Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

amulherqueamalivros

DESTAQUE | O REGRESSO DA AUTORA

 

Hoje trago um formato novo, o primeiro episódio do Jornal Literário. É um pequeno resumo de algumas notícias do mundo literário com destaque para o regresso de uma autora portuguesa. O projeto ainda não tem nome (qualquer sugestão é bem vinda), mas ainda está a ganhar a estrutura necessária e a sua própria identidade. O vídeo é curto, mas deu tanto trabalhinho. Peço que deixem as vossas opiniões porque são muito importantes para melhorar o formato. No entanto, vou continuar a tentar e procurar novas formas de edição. Digam-me também qual foi a notícia que mais vos agradou. 

 

goodreads twitter instagram facebook

SOMOS OS 99%| MARC GRANO/GONZALO FANJUL

IMG_20180520_174131.jpg

 

 

Feliz por conhecer livros interessantes, para um público mais jovem, sobre a sustentabilidade e desigualdade. Ressaltando a importância de proteger o nosso planeta e alertando para fazermos alguma coisa para provocar a diferença. Este livro realiza muito bem o seu papel, através de factos simples, traça as diferenças existentes no planeta. Nunca é aborrecido, pelo contrário. 

 

Temos a história de cinco indivíduos que apesar de não se conhecerem, têm algo em comum: deslocam-se numa bicicleta. Através das suas experiências vão passar mensagens ultra mega importantes e meter a malta a pensar sobre os assuntos apresentados. No meio de cada capitulo temos notas informativas e interessantes sobre os mais diversos assuntos. Como medimos e representamos a desigualdade? A pobreza laboral. O monopólio dos recursos naturais.O efeitos desiguais do aquecimento global. O luxo de ir ao médico. A história da Malala. E não só. São inúmeros pedaços de história e dados estatísticos que nos levam a perceber em que planeta vivemos. 

 

No final, os autores dão várias ideias para marcarmos a diferença e ajudarmos o nosso planeta. Ler este livro é o primeiro passo para despertar mentalidades. No entanto, depois da leitura há muito para fazer. Quem me dera ter lido um livro deste género quando era adolescente. Só comecei a perceber determinados assuntos mais tarde. Gostava de ter feito algo mais cedo e alertado os outros para o mesmo. Mas ainda vamos a tempo. 

 

Super recomendo. É aquele livro que dá vontade de distribuir por toda a gente com um bilhete "somos os 99%, ainda podemos fazer a diferença", Um livro capaz de despertar mentes e nos fazer refletir sobre o nosso papel no mundo.

 

goodreads twitter instagram facebook

NO JARDIM DO OGRE | LEILA SLIMANI

2018-05-17 01.49.41 1.jpg

 

No Jardim do Ogre foi o primeiro romance escrito pela autora Leila Slimani recentemente publicado pela Alfaguara. É a autora de um dos meus livros preferidos do género thriller psicológico, Canção Doce, vencedor do prémio Goncourt. Leiam, não se vão arrepender, promessa de quem ama livros. Não dá para parar, nem ficar indiferente à sua escrita.  É absolutamente fantástico.

 

Neste livro conhecemos a Adèle, uma mulher com uma enorme fome sexual, casada e mãe de um menino. Ela é uma mulher insatisfeita no meio de um círculo de aparências, cujo a maternidade e o casamento com um homem bem-sucedido não lhe dá felicidade. Daí a comparação com Madame Bovary na contracapa. Entre traições, mentiras e desejo procura o absoluto arriscando o conforto e a segurança da sua vida.

 

Foi uma leitura incómoda. Dado o realismo da escrita da autora as cenas intensas e perturbadoras criam imagens vívidas na nossa mente. É extraordinária a forma como a insaciedade de Adèle é descrita, como acabamos a julgar a personagem e a acreditar na sua existência.

 

Esperamos pela tragédia a qualquer momento. Queremos ver Adèle perante a verdade ou a perda. Queremos conhecer melhor as suas motivações. Estamos habituados a ler sobre homens com estas atitudes. Ainda é incómodo para a sociedade estar perante uma mulher como ela. Uma mulher precisa de uma justificação para trair, um homem pode sentir apenas desejo. Aqui a história inverte-se e foi exatamente isso que me surpreendeu.

 

É uma história com passagens cruas, de uma enorme intensidade sendo difícil gerir as nossas emoções em relação a tudo o que está a acontecer. É uma autora para continuar a acompanhar. No entanto, continuo a preferir o registo de Canção Doce sendo esse o meu preferido.

 

goodreads twitter instagram facebook

5 DICAS PARA COMEÇARES A LER AINDA HOJE

facebook_capa_novo_link.png

 

 

Como começar a fazer da leitura um hábito diário. Cinco dicas gerais que só funcionam se as levares realmente em conta. Uso todas e juro que são infalíveis.

 

- Encontra a tua grande motivação

Descobre porque queres fazer da leitura um hábito. Seja porque tens imensos livros por ler na estante, queres atingir uma meta, queres melhorar a tua escrita ou oralidade. Uma grande motivação será um empurrão.

 

- Escolhe o livro certo de acordo com o momento da tua vida

Um livro conectado com o momento da tua vida dá-te mais vontade de passar algumas horas a ler. Por exemplo: Se estás numa fase de reeducação alimentar, livros sobre o tema vai motivar-te. Se descobriste agora a meditação ou o minimalismo, talvez seja boa ideia dares oportunidade a livros sobre organização, desenvolvimento pessoal. Existem livros para todos os gostos e momentos. Podes procurar várias sugestões no meu blog ou nos vídeos. Se quiseres, envia-me uma mensagem ou e-mail para trocarmos dicas.

 

- Faz da leitura um hábito diário, meia hora no mínimo

Reserva meia hora todos os dias para ler. Não custa nada. Prometo. Daqui a pouco, o hábito de leitura estará enraizado. Meia hora só para ti e para a tua história. O teu momento, uma caneca de chá um café e o teu livro. É maravilhoso!

 

- Larga a internet, por um bocadinho

Para leres mais precisas de ter disciplina. Se passares muito tempo nas redes sociais não vais ter tempo. Esta é aquela dica que todos os leitores vão dar. Não dá como evitar. Coloca o telemóvel longe, em modo avião ou desliga. Também podes oferecer-te meia hora de internet depois de algum tempo dedicado à leitura, como uma recompensa.

 

- Encontra outros leitores

Conversar com outros leitores dá um enorme ânimo às leituras. Escutar leitores sobre as suas leituras dá vontade de começar a ler. Quando falamos de livros fazemos de forma tão animada que é impossível não ficares empolgado também. Podes tentar o site Goodreads, a malta dos livros está por lá. Podes entrar num clube literário. Se fores aos encontros do Clube dos Clássicos Vivos vais passar a gostar de ler clássicos, 90% de certeza. Se assistires a vídeos no Youtube sobre livros vais aumentar a tua lista significativamente. Lê blogs sobre livros. Visita bibliotecas. Junta-te a nós se queres ser como nós. Já diz a minha avó.

 

TAG | CLÁSSICOS DO FUTURO

 

Fui tagada pela Bárbara do blog Delicada como um Elefante.

Original, Eric Karl Anderson

 

 

Perguntas

1) Escolhe um clássico estabelecido que achas que ainda será relevante no futuro.

2) Escolhe um livro recente que achas que passou despercebido, mas que estás confiante que será um clássico.

3) Escolhe um título que ganhou recentemente um dos teus prémios favoritos e que achas que ainda será elogiado daqui a 50 anos.

4) Escolhe um livro recente que ainda não leste, mas que achas que se pode tornar um clássico baseado apenas na reputação (resenhas, GoodReads, recomendações de bookTube, etc.).

5) Escolhe um livro favorito que desejas guardar para seus netos (ou netos de seus amigos) para lerem em 50 anos. Pode ser um livro infantil ou um livro para adultos - qualquer coisa com a qual te conectes pessoalmente e esperas que uma futura geração também se conecte.

 

 

E tu? Qual dos teus livros preferidos vai virar um clássico? 

ANTESTREIA COM UCI - EL CORTE INGLÊS | "A SOCIEDADE LITERÁRIA DA TARTE DE CASCA DE BATATA"

 

Ontem fui à antestreia do filme "A Sociedade Literária da Tarte de Casca de Batata" no El Corte Inglês. O filme estreia hoje nas salas de cinema portuguesas. Para quem não conhece, é a adaptação de um romance das autoras Mary Ann Shaffer e Annie Barrows. Um romance epistolar publicado em 2010 pela Suma de Letras. Ganhou uma capa nova alusiva ao filme como é habitual com a estreia do filme. 

 

Antes do filme, um welcome drink com Gin Sharish e um Tarte de Batata pelo chef Rodrigo do Castelo. Maravilhoso! O evento estava cheio de pessoas lindas e simpáticas. Deu para colocar a conversa em dia com a Marta Chan, a melhor companhia. 

 

O filme prolonga-se ligeiramente sem necessidade, mas valeu muito a pena. Não posso ainda fazer as comparações com o enredo do livro porque ainda só li 51 páginas, mas encontrei por enquanto várias diferenças. No entanto, adaptação à parte, o filme é muito divertido e emocionante. Quando terminar falo melhor sobre isso.

 

A história passa-se durante a ocupação nazi durante a segunda guerra mundial em Inglaterra e o pós guerra, com um contexto social que acho muito interessante. E não é mais do mesmo. É original e encantador. A protagonista é uma escritora chamada Juliet que acaba por descobrir um clube literário muito especial em Guernsey através de uma troca de cartas com um dos membros. Curiosa, larga a sua vida para ir conhecer o Clube Literário da Tarte de Casca de Batata. E vai encontrar uma história extraordinária! Não vou revelar nada de nada para serem apanhados de surpresa também. 

 

Adoro filmes/livros sobre livros, escritores, livrarias e clubes literários. Não consigo resistir. Surpreendi-me bastante com o enredo e com as personagens. As mulheres desta história são extraordinárias (com excepção da empregada da pensão). Lutam pelos seus princípios, corajosas, e apesar de cometerem erros têm a capacidade de admitir e voltar atrás. O romance é muito ressaltado e não sendo o melhor do filme, acabou por me cativar.

 

Recomendo, emocionante e divertido. 

A GRANDE MAGIA | ELIZABETH GILBERT

IMG_20180508_133133_HDR.jpg

 

Quando comprei A Grande Magia, da escritora Elizabeth Gilbert estava numa fase da vida cheia de vontade de fazer coisas. Era mesmo o momento certo para pegar nele e absorver tudo. Estava, de alguma forma, à procura de inspiração e encorajamento quando peguei nele.

 

Da autora já li dois livros. O mais conhecido Orar, Comer e Amar, e o menos conhecido, A Marca de Todas as Coisas. Não gostei do primeiro, adorei o segundo. O primeiro não me cativou, o segundo deu-me a conhecer uma personagem feminina maravilhosa e inteligente. É um excelente trabalho da escritora. Recomendo imenso.

 

A Grande Magia é um livro de não ficção com apontamentos autobiográficos e histórias de terceiros. Nele a Elizabeth revela como as suas ideias aparecem e o que faz com elas. Ela acredita que o mundo funciona à base de magia, que as ideias andam por aí a pousar de pessoa em pessoa até alguém as agarrar e moldar. Conta episódios caricatos de ideias similares entre ela e uma outra escritora. É estranho quando duas pessoas que não se conhecem têm exatamente a mesma ideia, não é? Elizabeth revela que acredita ter sido um cumprimento entre as duas num encontro pontual. Tive de rir.

 

Gostei de descobrir os seus receios e fragilidades. Senti-me mais próxima da escritora e vi refletidas as minhas dúvidas quanto à escrita. No entanto, tive dificuldades em acreditar na questão ligada à magia. E isso prejudicou a minha experiência de leitura. Acredito que todos podemos ser criativos e que a criatividade se trabalha, mas alguns seres são mais iluminados que outros. Ou seja, têm talento. A maioria deixa-se levar pelo medo de fracassar e não coloca as mãos na massa. As inseguranças são tramadas. Quando o foco do livro era este, senti-me ligeiramente interessada.

 

Ao contrário do que esperava depois de finalizada a leitura, não senti uma réstia de inspiração nem vontade de deitar para fora as minhas ideias. Ou seja, fiquei um bocadinho desiludida. Ouvi tanta gente dizer que amou este livro. Estava mesmo entusiasmada com ele e convencida que seria uma leitura brutal. Não foi. Comigo não funcionou.

 

goodreads twitter instagram facebook

leitora beta * divulgação * literatura *

contacta-me para mais informações contactoclaudiaoliveira@gmail.com

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D