Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

amulherqueamalivros

LITERATURA DE VIAGENS | 5 SUGESTÕES

Hoje começa mais uma votação no Clube dos Clássicos Vivos e vai até dia 25. Desta vez o tema escolhido foi Literatura de Viagens. Um género que leio pouco, mas gosto muito. Estou empolgada com a escolha dos próximos meses, Setembro e Outubro. Todos os títulos me parecem bastante interessantes.  

 

São cinco propostas literárias. Vota no teu preferido ou junta-te a esta leitura O clássico vencedor será anunciado no Goodreads, no blog do clube e nas minhas redes sociais no dia 25. 

 

 

 

 

Viagens, Maro Polo

 

SINOPSE
 

Uma narrativa que leva os leitores numa fascinante viagem ao continente asiático. O relato do primeiro viajante global.

«É a coisa mais bela do mundo», escreve Marco Polo, a páginas tantas. E isto referindo-se aos «bois grandes e brancos como a neve» como às árvores carregadas de frutos exóticos, aos tecidos sumptuosos e às roupagens ricamente adornadas de joias, aos artefactos estranhos e aos costumes inusitados.

Viagens relata uma jornada incansável por terras da Ásia que se estendeu por um quarto de século.

Entre a lenda e a realidade, o livro navega a bom ritmo por geografias distantes e então desconhecidas, em plena Idade Média, transportando os leitores numa exaustiva e alucinante viagem pelas rotas seguidas por mercadores. Eis de novo disponível um livro que influenciou decisivamente, entre outros, Cristóvão Colombo.

 

 

 Na Patagónia, Bruce Chatwin

 

SINOPSE

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o 3º ciclo, destinado a leitura autónoma.

O mais importante dos escritores de viagens e a mais bela das suas grandes narrativas. Uma viagem comovente pela Patagónia e terra do Fogo para descobrir que o fim do mundo não existe. E que a aventura recomeça. 

A remota Patagónia, uma terra «no fim do mundo» é habitada por figuras errantes e exiladas, da gaúchos a foragidos, de mineiros peculiares aos índios da Terra do Fogo. Fascinado por este sítio desde a infância, o autor atravessa toda a região, desde Rio Negro até Ushuaia, a cidade no extremo sul, captando o espírito da terra, da sua história e da sua gente, e conferindo-lhe uma expressão poética e intensa. Num escrita prodigiosa, plena de descrições maravilhosas e histórias intrigantes, Na Patagónia narra as viagens de Chatwin por um lugar remoto contando histórias fascinantes que o vão atrasando no seu caminho.

 

 

 

Morte na Pérsia, AnneMaria Schwarzenbach

 

Sinopse

«"Morte na Pérsia", livro escrito na primeira metade dos anos 30 mas que se manteria inédito até 1995, é um relato de viagens como nenhum outro. Annemarie parte para tentar escapar à ascensão alarmante do nazismo na Europa mas também à família, à infelicidade amorosa e à sua própria depressão. Empreende assim uma viagem em que se depara com a impossibilidade radical de fugir de si mesma. As paisagens persas adquirem as tonalidades da melancolia e da angústia da escritora. É esta viagem, simultaneamente por estrada e pelos atalhos mais recônditos da alma humana, que faz de "Morte na Pérsia" um livro comovente.»
Carlos Vaz Marques

 

 O Velho Expresso da Patagónia, Paul Theroux

 

Sinopse

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o Ensino Secundário como sugestão de leitura.

Paul Theroux saiu de sua casa em Medford, Massachusetts, numa manhã de mau tempo e apanhou o suburbano para Boston. Aí chegado, apanhou outro comboio para Chicago, e assim sucessivamente, até ao percurso final no Velho Expresso da Patagónia, que o levou à mítica e remota região do Sul da América. Um relato de encontros, rostos e histórias. Uma obra-prima da literatura de viagens.

 

Veneza, Jan Morris

 

Sinopse

Jan Morris é hoje o nome mais importante de entre os autores vivos de literatura de viagens. Nas palavras de Paul Theroux, outro dos grandes escritores viajantes do nosso tempo, é "um dos maiores escritores descritivos da língua inglesa". De hoje e de sempre, depreende-se. Por isso ele lhe chama também "um génio da viagem". 

O livro que tem nas mãos, caro leitor, é já um clássico. Publicado originalmente há meio século, é muitas vezes referido como o livro sobre Veneza. Nele, Jan Morris entrelaça o H grande da História com um apuradíssimo sentido de observação para o h pequeno das histórias do quotidiano. É assim - para dar apenas um exemplo comezinho - que ficamos a saber porque há tantos gatos e porque deixou de haver cavalos em Veneza. 
A autora, que publicou pela primeira vez este livro, em 1960, ainda com o nome de James Morris e cuja mudança de sexo na década seguinte acrescentou notoriedade à sua já famosa carreira jornalística, é uma figura extraordinária também por razões biográficas. É numa permanente inquietação da viagem que Jan Morris, percorrendo o mundo para o interpretar, tenta revelar o enigma dos lugares que visita tal como se propõe desvendar o seu próprio enigma interior. "Por vezes, rio abaixo, quase penso que o consigo; mas então a luz muda, o vento vira, uma nuvem atravessa-se à frente do sol e o significado de tudo isto volta uma vez mais a escapar-me."

 

 goodreads twitter instagram facebook

 

50 FACTOS SOBRE MIM | ATUALIZADO

Em 2015 publiquei um vídeo com 50 facto sobre mim. Estive a rever na sexta à noite e fartei-me de rir. Já tanta coisa mudou. É super engraçado ver as diferenças. Adoro estes registos para ver a evolução. O melhor de ter um blog, porque recordar é viver ou  blogar é viver. 

 

Vou deixar o vídeo antigo aqui para o caso de terem curiosidade. 

 

 

Os 50 factos sobre mim em 2018 são:

 

Detesto acumular coisas e tenho pavor de tralha. Não coleciono nada, com excepto da minha biblioteca. 

Não gosto de ir comprar roupa e calçado. Não tenho paciência.

Acho aborrecido ir a centros comerciais e não passar pela Fnac, Bertrand e Celeiro.

O meu bolo preferido é o croissant.

Não gosto de gastar dinheiro em cenas desnecessárias como o último telemóvel da moda ou coisas desse género.

Já andei de avião, não gostei muito.

Adorei conhecer Paris e quero voltar.

A minha rede social preferida é o Instagram.

Já entrei num carro alheio a pensar que era o meu, mas a dona do carro começou aos berros e mandou-me sair. 

Faço meditação e cultivo a gratidão diariamente.

Tenho facilidade em cortar com as pessoas ou situações. 

Já tirei um curso de inglês, gestão de tempo e  escrita criativa.

O homem famoso que mais gosto é o Leonardo DiCaprio

Uma das minhas cantoras preferidas é a Taylor Swift. Tenho péssimo gosto musical e não quero saber.

Já conheci imensas pessoas à pala do blog e do canal do Youtube. 

Conheci o Vargas Llosa e não consegui dizer uma única palavra. Com o João Tordo fiquei super vermelha e a minha voz mal se ouviu.

Quando escrevo um texto ou uma mensagem onde preciso de usar "a minha mãe" numa frase, esqueço-me quase sempre da palavra "mãe". Não sei porque raio acontece, mas as minhas mensagens às vezes vão assim: "a minha pediu-me que fosse lá a casa" e coisas do género. 

Adoro estar grávida.

Desisti da ideia de trabalhar em casa exclusivamente, mas durante muito tempo tive esse sonho.

Gosto muito de fazer bolos às sextas feiras. Antes gostava muito de beber um copo de vinho, mas mudei para os doces.

Não tenho vícios e sinto-me orgulhosa por isso. O Instagram não conta, pois não?

Fui ao concerto do Sam Smith.

Adoro jogar ao Toon Blast.

Vejo o programa Passadeira Vermelha por causa do Cláudio Ramos. Farto-me de rir. 

Detesto o calor e só consigo dormir bem em noites pouco quentes.

Adoro o Goucha e o Herman José.

 Adoro hip pop tuga. Sam The Kid e Xeg são os meus preferidos.

Sou viciada no meu bullet journal. 

Não gosto de usar calças. Vestidos, calções ou saias. 

Já tenho vergonha de falar em público. O canal no Youtube ajudou-me imenso assim como o Clube dos Clássicos Vivos, era super tímida. 

Tenho uma letra horrível e sou canhota. 

Adorava ter escrito todos os livros da Elena Ferrante.

Sonho imenso e costumo lembrar-me de todos os sonhos.

Não percebo nada de carros. Às vezes, nem sei a marca do meu. 

Fico sempre com dores de garganta se ficar muito tempo perto de um ar condicionado.

Eu acredito em energia.

Gosto de ler vários livros ao mesmo tempo.

Todos os dias leio um bocadinho. 

Não ligo muito a séries e filmes prefiro ver no cinema.

O meu gelado preferido é o corneto de morango.

Gosto de sushi, mas esta paixão só dura há menos de dois anos.  

Não sou boa a receber elogios. Fico sempre sempre jeito nenhum. 

Não gosto de lambe cus. Nem de carneiradas. 

 Gosto de vinho tinto e branco. 

Adoro bolinhas, estrelinhas, rendas e lantejoulas.

Tenho uma paixoneta pelo Afonso Pimentel.

Adoro receber encomendas. Mas o carteiro cá da terrinha é super antipático

 Gosto muito de fazer desporto, tenho saudades de correr. 

 De make up só uso máscara de pestanas, blush liquido e batom (às vezes).

 Sonho ter a minha própria horta. 

 

 

11 LIVROS SOBRE A SEGUNDA GUERRA MUNDIAL | OS FAVORITOS

A lista de hoje está recheada de boas propostas relacionadas com a Segunda Guerra Mundial. São os meus preferidos, e super recomendados. Cada um marcou-me à sua maneira, em momentos muito distintos. É uma temática que gosto de ler com alguma moderação. Seria incapaz de ler dois livros seguidos sobre o tema, por exemplo. É um assunto que mexe bastante comigo. A crueldade do Homem perante os seus semelhantes emociona-me e perturba-me. 

 

 

O Diário de Anne Frank, Anne Frank

A Rapariga Que Roubava Livros, Markus Zusak

 

 

A Guerra Não Tem Rosto de Mulher, Svetlana Alexievich

Se Isto é Um Homem, Primo Levi

 

 

 

Maus (1 e 2), Art Spiegelman

 O Grande Amor da Minha Vida, Paulina Simons

 

 

 

Anna e o Homem Andorinha, Gavriel Savit (opinião)

Nevoeiro em Agosto, Robert Domes (opinião)

 

A Outra Metade de Mim, Affinity Konar (opinião)

O Rapaz e o Pombo, Cristina Pombo (opinião)

 

 

As Benevolentes, Jonathan Littell (leitura em andamento, mas já entrou para a lista de preferidos) 

 

 goodreads twitter instagram facebook

 

 

ORGANIZE A SUA CASA | A LISTA DAS TAREFAS CONCLUÍDAS UM MÊS DEPOIS

 

Faz um mês que tudo começou, ou seja, quatro semanas de organização. Chegou o momento de fazer um balanço e partilhar convosco  ponto da situação. 

 

 

 Consegui realizar alguma das prioridades?

 

 Está em sublinhado aquilo que consegui concluir. 

- Arrumar a estante de livros e selecionar mais exemplares para doação

- Organizar o calçado e colocar alguns à venda/troca

- Estofar o sofá

- Organizar a roupa do guarda roupa e fazer doação

- Organizar a despensa, panelas, loiças, cozinha no geral

- Organizar papelada

- Concluir a decoração do quarto dos miúdos

- Tratar dos candeeiros

 

Para além das minhas prioridades, acabei por seguir o plano do livro Organize a Sua Casa e realizar mais. Logo no inicio do mês de Agosto realizei três pontos da lista num único dia. Foi o melhor que fiz, acabei por adiantar e ficar com algum tempo para recuperar e realizar mais. Ao longo dos dias consigo colocar mais coisas em ordem, mas existem outras que necessitam de uma ida ao IKEA, por exemplo.

 

 

O que fiz para além das prioridades?

 

- Vender livros no OLX

Pois é, sempre tive preguiça para vender livros no OLX, mas tenho colocado alguns lidos e parados e tem corrido bem. Os livros vão felizes para outras casas e eu fico feliz por ganhar alguns trocos. 

 

- Organizei o telemóvel 

Apaguei as fotos desnecessárias assim como as aplicações que não uso. 

 

- Organizei a cozinha no geral (loiça, armários, tralha)

Foi um dia muito cansativo porque retirei tudo dos armários, limpei por dentro e por fora e acabei por escolher o que queria manter ou não. A cozinha ficou mais leve e mais organizada. 

 

- Organizar livros de culinária

Ficou num cantinho especial na cozinha. Preciso de usar mais os meus livros e cozinhar pratos diversificados. Percebi também que não preciso de mais livros de receitas, tenho imensos. 

 

- Organizei caixa de plástico

Ando a tentar substituir as caixas de plástico por caixas de vidro. Mas enquanto isso não acontece, utilizo as caixas que tenho há bastante tempo.  Reparei que algumas podiam ir para o lixo, mas outras podiam continuar a viver cá em casa por mais um tempo. Agora têm um lugar especifico no armário e estão com as tampas todas. 

 

- Deitar fora os electrodomésticos velhos

Despedi-me da torradeira que acabou por se estragar estes dias. Não tenho electrodomésticos avariados guardados. 

 

 

Já não falta tudo. Antes das férias ainda consigo fazer mais qualquer coisa. Talvez a papelada (estou a ganhar coragem). Está quase!

 

Compra o livro Organize a Sua Casa

goodreads twitter instagram facebook

DE 5 EM 5 + LEITURAS EM ANDAMENTO (42)

InShot_20180816_110638340.jpg

 

 

Já não fazia um 5 em 5 + leituras em andamento desde o dia 28 de dezembro do ano passado. Quem tinha saudades? Este ano optei por não gravar vídeos com esse formato porque não contava ler tanto como o ano anterior, mas a verdade é que estou a ler mais. 

 

O que é o 5 em 5? É onde conto quais foram as últimas cinco leituras concluídas e ainda revelo quais os livros que ando a ler. Vamos a isto? É uma pilha muito diversificada, com dois preferidos deste ano. Eu avisei que ia começar a ler melhor na segunda quinzena deste ano, e estou a cumprir. 

 

Digam-se se ficaram com vontade de ler algum dos livros mencionados, ou se já leram e o que acharam. 

 

As últimas cinco leituras concluídas

 

Trânsito, Rachel Cusk (Quetzal)

Pertence ao segundo livro da trilogia iniciada por Contraluz protagonizada pela Faye. Ela pretende mudar-se para Londres após o divórcio e decide escolher uma casa má, bem situada para conseguir escrever. Ela é escritora, tem dois filhos e pouco dinheiro. Mais uma vez somos levados para dentro da vida da protagonista e assistimos de perto às suas divagações sobre maternidade, casamento, escrita, realização pessoal.

 

Não foi uma leitura fácil, senti um certo distanciamento em relação à apática Faye e restantes personagens. Adorei as passagens dedicadas aos escritores e à forma como ela faz da banalidade algo mais interessante. Gosto da verdade crua, da sinceridade que incomoda. Mas gosto sobretudo da escrita da Rachel Cusk. No final, acabei por gostar menos deste segundo livro, mas valeu a pena a leitura. Espero que o terceiro seja publicado no próximo ano de forma a encerrar esta trilogia. 

 

"Conseguia ler uns seis e sete livros por semana. Por vezes, ia já a meio de um livro e de repente lembrava-se de que já o tinha lido. Era natural que isso acontecesse, dada a quantidade de coisas que lia, mas, mesmo assim, era um tanto perturbador o tempo que levava a tomar consciência disso." 

 

"...lembrei-me das suas observações acerca da natureza esgotante dos estudante e pensei como muitas vezes as pessoas se revelavam involuntariamente por aquilo que notavam nos outros."

 

 

Chama-me Pelo Teu Nome,André Aciman (Clube do Leitor)

Que livro apaixonante este. Um dos favoritos deste ano e não vai arredar pé tão depressa do pódio de 2018. Li este livro sobre o ponto de vista de adolescente apaixonada por um homem mais velho rodeada de memórias fantásticas sobre as minhas paixões do passado. Reencontrei a minha loucura e intensidade no Elio que se apaixonada pelo Oliver. Elio é um rapaz italiano, muito inteligente, na descoberta da sexualidade e no pico da adolescência. Naquela fase em que tudo é vivido a 200 à hora e pode acabar amanhã. Oliver é um homem que vai passar alguns dias na casa dos pais do Elio e desfrutar de um dos melhores Verões da sua vida. Um livro onde a homossexualidade é encarada com naturalidade pelo narrador, mas com o dedo na ferida. Tem de ser às escondidas, ninguém pode saber. No entanto, não tem medo do julgamento do leitor, assume as suas maiores fragilidade e entrega-se à paixão e sofrimento.

 

Também li o livro com olhar de mãe. Uma mãe que quer os seus filhos livres para amar sem arrependimentos. Com a certeza que estarei vigilante, mas pronta para lhes mostrar que devem sempre escolher a verdade. Que a vida passa num ápice, que devem procurar ser felizes sem amarras.

 

Senti o calor de Itália, senti a química das personagens e aplaudi de pé o discurso final do pai do Elio. Quantos pais precisam de ler este diálogo? A narrativa chega a ser poética tal a força da paixão. E ao contrário do que foi dito por mim, o filme não é melhor. O filme é uma obra prima. O livro outra. E aqui começa outra discussão, o que é uma obra prima? Para mim, é a perfeição que une a história, narrativa e a intensidade da sua leitura. O que eu sorri e chorei com este livro. E sabem o que mais me deixa feliz? Saber que muitos adolescentes vão ter acesso a livros como este. 

 

" O que me surpreendia não era apenas o seu talento incrível para ler as pessoas, para vasculhar dentro delas e desenterrar a capacidade para intuir as coisas exatamente da mesma maneira como eu intuiria. Isto, no final, foi o que me atraiu nele, com uma compulsão que ultrapassava o desejo ou a amizade ou o fascínio de termos uma religião em comum."

 

"Vemos alguém, mas na verdade não o vemos, ele está à espera. Ou reparamos nele, mas não há uma conexão, não há o clique, e antes que possamos perceber essa presença, ou aquilo que nos desassossega, as seis semanas que nos foram proporcionadas estão quase a terminar, e ele já se foi embora ou está prestes a ir..."

 

"Hoje, a dor, o crescendo, a emoção de algo novo, a promessa de tamanha felicidade à distância de um dedo, a atrapalhação ao redor de pessoas que talvez tenha percebido mal e que não quero perder e que preciso de descodificar a cada momento, a astúcia desesperada com que lido com todos os que amo e desejo que me amem também, os biombos que ergo, como se entre mim e o mundo não houvesse apenas uma, mas varias portas de correr feitas de papel de arroz, a urgência para codificar e descodificar aquilo que nunca esteve codificado - tudo isto começou no verão em que Oliver ficou na nossa casa."

 

 A Casa da Beleza , Melba Escolbar (Suma de Letras)

Como thriller deixa um bocado a desejar, como critica social e retrato das mulheres na Colombia é uma excelente escolha. Toca em assuntos pertinentes e atuais como a questão das diferenças sociais e de género. Na luta pela independência e poder. Onde o dinheiro comanda, os interesses políticos idem. 

 

Karen vai trabalhar para um clínica estética em busca de melhores condições de vida. Trabalha entre mulheres, com marcações e está rodeada de clientes ricas. Ela tem o azar de umas das suas clientes morrer após os seus serviços de depilação, o que é levada para o meio da investigação. 

 

A narrativa flui muito bem, os capítulos são curtos. Foi um livro que devorei, mas não me envolveu como gostaria sobretudo como thriller. Acabei por gostar mais da questão social e do papel da mulher no mundo atual. O livro é curto, quando dei por mim, terminou, mas senti falta de maior clima de tensão. 

 

"Desde muitos pequenas que as negras e as multas alisam o cabelo com o ferro, com creme, com secador, com pílulas mastigáveis, desfrisam o cabelo, põem máscaras, dormem com meias de nylon na cabeça, usam um selador de pontas de silicone. Ter o cabelo liso é tão importante como usar um soutien, é parte imprescindível da feminilidade, e há que fazer aquilo que preciso fazer, encher.se de coragem, encher-se de pinças metálicas e estar disposta a aguentar puxões e a passar horas nessa questão que é dispendiosa e incómoda, mas também necessária para conseguir o cabelo perfeito, diz Karen com a sua voz de tambor." 

 

Mikhail e Margarita, Julie Lekstrom Himes (Elsinore)

Imaginem o autor d'O Mestre e Margarita como protagonista de um livro. Agora imaginem que ele se apaixona pela Margarita que por acaso é amante do seu melhor amigo preso por questões políticas. Temos o fio condutor deste livro. Uma história passada em 1933, numa atmosfera sombria da Rússia estalinista onde várias figuras intelectuais se cruzam.

 

O que menos gostei nesta livro foi a narrativa da Julie. Esperava algo mais rebuscado. No entanto, encontrei uma narrativa muito simplória, apesar de complexa na caracterização das personagens. No inicio estava a gostar muito, mas o entusiasmo esmoreceu com o desenvolvimento pouco intenso e com pouca ação. Talvez a culpa seja o facto de não ter lido o clássico de Bulgakov. Nunca cheguei ao fim. Mas um dia volto a ele. 

 

 

Pequenos Fogos em Todo o Lado, Celeste Ng (Relógio d'Água)

Oh livro que aos poucos entrou na minha vida e me deixou com a cabeça nele até agora. Saudades das personagens, da história, dos fogos que aqui e ali se acendem. Ao ler as várias opiniões noto uma enorme diversidade nas experiências. Para uns foi um livro sobre vidas deixadas ao abandono, para outros sobre adolescentes. Para uns um livro sem emoção, para outros um livro intenso. Bem, eu tenho tanto para dizer sobre este livro que nunca vou conseguir dizer tudo. 

 

Até ao capitulo sete estava a achar o livro razoável. Pensei, mais uma banhada feita fumaça. No entanto, depois deste capitulo foi sempre a somar. O livro cresceu, as personagens sentaram-se no sofá da minha casa e nunca mais se quiserem levantar até eu ler o final que explica o inicio do livro. 

 

Acabou por ser um dos preferidos deste ano. E ninguém me vai mudar de ideias. Não é extraordinário? Não é a maior obra prima ao nível de um Orgulho e Preconceito ou Jane Eyre? Não é. Mas é um livro muito bem escrito, personagens com profundidade. Não há uma que não faça falta. Não há nada neste livro que seja feito de palha.

 

Para mim, é um livro sobre ser diferente num ambiente social feito de aparências e rigor. Sobre lutar contra uma sociedade racista, que estabelece que uma família ideal para uma criança é feita de mãe e pai com uma aparência dentro dos padrões. É sobre ser mãe solteira e independente. Ser mulher artista nos tempos modernos. É um livro sobre as dificuldades dos adolescentes em romper com os preconceitos estabelecidos pela sociedade. Com a sorte de existir uma Izzy, a ovelha negra. É um livro sobre as mães que abandonam as suas carreiras em prole de um papel ingrato, mas conformista. Sobre a questão do abandono, do arrependimento, do julgamento, herança cultural, das manobras para apagar fogos dentro e fora de casa. 

 

Livraço. Celeste Ng, amor para a vida.

 

O que ando a ler

 

 

 

Ando a ler quatro livros. Parei de empurrar com a barriga um calhamaço com mais 800 páginas e comecei a ler As Benevolentes, do Jonathan Littell. Que livro! Tem de ser lido aos poucos, ontem nem sequer peguei levei porque é como levar porrada e gostar. O tema é sensível, mas vale a pena. O livro de não fição da vez é Educar com Mindfulness, da Mikaela Óven. Estou a ler em conjunto com a Raquel. Acho que vou adorar e estou super empolgada. Numa leitura mais leve, comecei o livro Grandes Clássicos Para Jovens Leitores, vou lendo um ou dois contos por dia. Estou curiosa para saber o que fizeram com o clássico Moby Dick. O livro que comecei hoje foi Conversa entre Amigos, da Sally Rooney e já li quatro capítulos. 

 

 goodreads twitter instagram facebook

A LISTA DE SUPERMERCADO

SquareFit_20180814_14091884.jpg

 

Hoje a lista é muito diferente do que costumo fazer. Talvez a mais desinteressante, mas acreditem que vai ajudar-me na hora de ir as compras através de uma breve consulta no telemóvel. E quem sabe, facilite a vidinha de alguém para compôr a sua. Hoje partilho a lista de compras cá de casa, aquilo que nunca falta (ou quase nunca) e faço questão de ter no frigorífico ou armários. Não está organizada e sofre alterações conforme as novidades no supermercado. Adoro experimentar produtos novos, adoro trazer sempre para casa algumas novidades do Aldi.Vocês também são assim? 

 

O Aldi é o meu supermercado preferido. Adoro a gama bio, adoro os produtos e os preços. Não tem cartão para acumular pontos, nem vales de descontos, mas tem uma tarte de amêndoa de chorar por mais e uns gelados espectaculares a um preço bem bom. Nunca está cheio de gente e tem novidades todas as semanas. Depois do Aldi vem o Continente, mas se puder nunca lá vou. Tem livros, tem material de papelaria e o Continente de Alenquer tem os preços altos para além de estar sempre muita gente conhecida. Tem vales de descontos, mas entre um e o outro, o Aldi ganha. Ou o Lidl, às vezes. Mas o meu marido adora o Pingo Doce, por exemplo. Como o estaionamento é pequeno e está sempre cheio evito o máximo, detesto estar muito tempo em filas. 

 

A lista de compras:

- Fruta de época (origem portuguesa, de preferência)

- Leite de aveia/arroz/sem lactose

- Aveia em flocos

- Canela

- Quinoa

- Sementes de chia

- Arroz/massa/batata

- Iogurtes gregos/líquidos

- Gelatina

- Manteiga

- Queijo 

- Cerelac/Estrelitas e cereais bio

- Ovos

- Linhaça

- Azeite/óleo/óleo de coco

- Legumes

- Maionese

- Polpa de tomate

- Sal Rosa

- Pipocas/milho 

- Detergentes/vinagre para limpeza

- Pão fresco e caseiro 

- Temperos (oregãos, curcuma, pimenta preta,...)

- Tostas

- Feijão/grão (secos e em lata)

- Atum

- Carne/peixe

 - Barras bio do Aldi

- Nuggets e douradinhos

- Tapioca

 

Como vos disse, trago sempre alguma coisa diferente para experimentar. Uns continuam a vir cá para casa esporadicamente, outros nunca mais.  E quando faço uma receita mais elaborada sigo a receita e preciso de comprar certas coisas para aquele momento. Qual é o vosso supermercado preferido? Quem é que leu a minha lista de supermercado? Para além dos citados também costumo passar no Celeiro e trazer alguns produtos que só encontro lá, como os iogurtes veganos maravilhosos ou os queijos. Já chega de falar em comida, estou a ficar com fome. 

 

 

 goodreads twitter instagram facebook

 

6 LIVROS COM SABOR A MAR

SquareFit_20180813_08314389.jpg

 

 

Escolhi somente livros que eu já li e amei. Todos estão absolutamente recomendados, porque me marcaram por motivos distintos e têm imensa qualidade. Segue já de seguida a lista de livros com um clima marítimo que vocês não podem perder. 

 

À Espera de Moby Dick, Nuno Amado

É um autor português e um livro com uma narrativa absolutamente carismática. Aborda questões como a solidão, depressão e a perda. (opinião)

 Moby Dick, Herman Melville

Um dos meus clássicos preferidos da vida. Que livraço! (opiniáo)

 

 

Arquipéago, Joel Neto 

Um livro que me surpreendeu bastante, com um desfecho espetacular e uma narrativa encantadora. Amo este livro. (opinião)

 

Anibaleitor, Rui Zink 

Obrigatório para os leitores que gostam de livros sobre livros. É apaixonante, mas infelizmente curto. (opinião)

 

 

 

Nove Mil Dias e Só Uma Noite, Jessica Brockmole

Aquela história com muito romance que se tornou uma das minhas preferidas. É um livro leve, mas com mensagens subtis e reviravoltas intensas. (opinião)

 

A Vida de Pi, Yann Martel

Como eu amo este livro (e o filme). Foi das primeiras opiniões feitas em vídeo no meu canal, há mais de cinco anos. (opinião

 

 Já leram algum ou sentem vontade? Gostam de livros com o mar como pano de fundo?

 

 

 goodreads twitter instagram facebook

 

 

 

7 CURIOSIDADES SOBRE O MEU BLOG

SquareFit_20180813_08345573.jpg

 

Hoje decidi falar neste cantinho, partilhar algumas curiosidades para ficarem a conhecer um bocadinho mais sobre este blog. É um projeto que nasceu em 2012, sendo eu blogger e falando de livros desde 2006. Claro que a experiência conta muito neste mundo da blogoesfera, e ajudou-me a crescer e ter muitas oportunidades. Algumas pessoas ainda me seguem desde esse tempo, mas mudei muito desde essa altura. Para além disso, a minha vida sofreu várias mudanças que me fazem uma pessoa mais completa e mais focada.

 

Já ganhei muito com o nascimento deste blog, também tenho noção que podia ganhar mais se continuasse com o alinhamento do outro blog e se aceitasse tudo o que me oferecessem. Mas existem coisas que os brindes não compram. O melhor são as amizades que eu fiz (desde 2006) e continuo a fazer,  e as relações com algumas editoras. Algumas amizades ainda mantenho contato desde essa altura e é bom ver que crescemos, nos apoiamos e respeitamos o espaço de cada uma. Não suporto aquela pessoa que se torna nossa "amiga" e já acha que sabe mais de nós do que nós mesmas. E nos dá opiniões por tudo e por nada, sem pedirmos. Mas depois diz que só faz isso porque é nossa "amiga", e quer o nosso bem. Sim, sim, tá. Eu não via as costas dos outros....Nós é que não aceitamos as opiniões dos outros, diz a voz da alteza. E todos concordam para não criar inimigos.

 

Sim, ao longo desde anos criei inimizades e não tenho qualquer dificuldade em colocar de lado e seguir. Algumas energias não batem com a minha. E verdade seja dita, não temos de ser amigos de todos. Eu não sou obrigada a nada. E engana-se aquele que pensa que na comunidade somos todos amigos e não há rivalidades. Mas também há amizades que ficam e laços que se criam. Em que confiamos, em quem partilhamos os segredos mais secretos e até são as primeiras a ficar a saber sobre as conquistas e surpresas da nossa vida. 

 

Bem, chega de divagações. Adoro este trabalho, adoro o meu blog e adoro tudo o que posso criar com ele. 

 

Segue a lista de 7 curiosidades sobre o meu blog. 

 

Não publico só textos sobre livros

Aliás, escrevo sobre o meu estilo de vida, organização, poupança, maternidade e redes sociais. Basicamente sobre o que me apetece, com alguma coerência no conteúdo. 

 

Todas as semanas há conteúdo novo

Verdade! Não fico longe, gosto de ter um projeto atualizado e recheado de boas novidades. 

 

Os textos mais lidos são de opiniões negativas, sobre o clube de leitura e listas 

 Pois é, acho engraçado este facto. Adoro ver o que os seguidores do blog gostam mais de ler e costumam procurar mais por aqui. 

 

O blog recebe leitores de todo o mundo, inclusive Canada, Filipinas, Angola, Peru e Luxemburgo

É fantástico chegar a tanta gente em vários cantos do mundo. Olá Mundo!

 

O nome do meu blog foi inspirado nos livros "A Rapariga que Roubava Livros" e "A Mulher Certa" (dois dos meus preferidos da vida)

 Todos os blogues que eu tive (excepto o mau feitio) foram inspirados em títulos ou personagens de livros. Não falha. 

 

Os textos com mais cliques "favoritos" estão relacionados com lifestyle e vida pessoal

Natural, os textos que abrangem assuntos mais generalistas costumam ter mais leitores porque nem toda a gente gostar de ler opiniões literárias como gosta de ler sobre a vida da blogger.  

 

Os textos mais comentados são sobre a Guerra dos Tronos

 SIm! Sobretudo na altura do grande fenomeno. Na altura estava viciada, partilhava algumas ideias e criei o projeto de ler a série em quatro meses. 

 

 

Segues o blog há muito tempo? Quais são os teus temas preferidos?

3 NOVIDADES DE NÃO FICÇÃO

Adoro ler livros de não ficção e já ando de olho em algumas novidades. Gosto de ler um pouco de tudo e o género é cada vez mais um dos meus preferidos. Hoje partilho três livros que quero ler/comprar com temáticas bem diferentes. Daqui a pouco estão nas estantes das nossas livrarias preferidas e se tudo correr bem também vêm morar cá para casa. 

 

 

Sinopse

 

A cada ano são largadas nos oceanos cerca de 12,7 toneladas de plástico, matando mais de 1 milhão de aves marinhas e 100.000 mamíferos marinhos. Em 2050 estima-se que haverá, em peso, mais plástico do que peixe nos oceanos. A poluição pelo plástico é o flagelo ambiental da nossa era, mas como podemos fazer a diferença? Neste guia claro e esclarecedor, assinado pelo destacado activista anti-plástico, vai ajudá-lo a fazer pequenas mudanças que farão uma diferença enorme, desde comprar copos de café reutilizáveis a fazer recolhas de lixo no parque ou praia da sua zona de residência. Alguns conselhos para desistir do plástico:

-Lavar a roupa em sacos próprios para conter as microfibras de plástico, impedindo-as de chegarem aos oceanos (estas são responsáveis em 30% pela poluição por plástico)
-Substituir o champô vulgar por champô em barra
-Como evitar as embalagens supermercado
-Como fazer uma festa de aniversário livre de plástico
-Como convencer os outros a juntarem-se a si nesta demanda anti-plástico

O plástico não vai desaparecer sem dar luta. Vamos precisar de um movimento feito de milhões de pequenos gestos individuais, que juntarão as pessoas de todos as origens e culturas, cuja vontade se vai fazer sentir em todo o lado, desde a aldeia mais pequena ao mais alto dos arranha-céus.

 

 

Sinopse

 

Isto Vai Doer é um relato emocionante, cómico, e assustador de quem esteve na linha da frente no Serviço Nacional de Saúde britânico, numa profissão na qual as horas semanais de trabalho podem chegar a noventa e sete, em que diariamente é necessário tomar decisões de vida ou morte e a vida pessoal é relegada para segundo plano, não existindo tempo para os amigos e para relações duradouras. 

Esta é a história pessoal de Adam Kay, que utilizou o seu extraordinário sentido de humor para contar a sua experiência enquanto médico interno no Serviço Nacional de Saúde britânico. Em 2010, após seis anos de formação e outros seis como médico, abdicou da profissão por sentir que as condições impostas pelo sistema eram extremas e irracionais, nomeadamente remuneração mal ajustada em relação ao nível de responsabilidade exigido, que tiveram um forte impacto na sua vida profissional e pessoal.

 

Sinopse

 

Qual o verdadeiro significado dos eventos que hoje testemunhamos e como poderemos lidar com eles à escala individual? Que desafios e escolhas se nos deparam? O que poderemos legar ou ensinar aos nossos filhos? Algumas das questões que procurarei explorar e dar resposta incluem o significado da ascensão de Trump, se Deus estará ou não de regresso ao nosso mundo, se o nacionalismo pode ser a resposta a problemas como o aquecimento global.

O livro está dividido em 5 partes (O Desafio Tecnológico, o Desafio da Política, Desespero e Esperança, Verdade, Resiliência), cada uma delas com questões dedicadas a temas específicos, no total de 21 lições para o século XXI.

 

goodreads twitter instagram facebook

4 LIVROS PARA MÃES

Tenho uma série de livros na lista de desejados sobre bebés e toda a experiência da maternidade. Alguns foram recomendados, outros são livros com conteúdo que me parecem muito interessantes. Gosto imenso de ler sobre o tema, adoro aprender e cada vez mais sinto necessidade de maior oferta literária a esse nível. Neste momento estou a ler Mindfulness para Pais, da autora Laura Sanhes  e estou adorar cada capitulo. Identifico-me bastante com os ensinamentos nele contidos.

 

"

 

Partilho alguns títulos que estão na minha lista de desejados. 

 

 

Os Bebés Também Querem Dormir, Constança Cordeiro Ferreira

 Este tem mesmo de vir cá para casa. Foi super recomendado por uma pessoa que admiro e que estudou no Centro do Bebé e conhece o trabalho da Constança. É o livro mais caro, mas que talvez o mais completo desta pilha. O meu marido já disse que me oferece um exemplar quando terminar de ler aquilo que tenho cá em casa. 

 

Socorro! O meu bebé não dorme, Clementina de Almeida

Este livro é uma lufada de ar fresco no que toca à temática. Neste livro vamos encontrar as ferramentas necessárias para respeitar o nosso bebé. O que acha extremamente importante no que toca à segurança na hora de dormir. Não concordo nada com aquela teoria que devemos deixar o bebé chorar até adormecer, portanto acho que vou adorar este livro. 

 

Educar com Mindfulness, Mikaela Oven

Este será a minha próxima leitura. A minha amiga Raquel ofereceu-me um exemplar comprado na Feira do Livro e vamos ler em conjunto.  Já sei que também vou querer comprar o outro livro da autora porque complementa este na perfeição. 

 

Descalços e Felizes, Angela J. Hanscom

Adoro o conteúdo deste livro, a forma relaxada como encara a maternidade e as brincadeiras de pé sujo e roupa encardida. Hoje em dia, quantas crianças brincam na rua? Sobem árvores e aproveitam o dia da melhor forma. Ontem estive com o livro na mão e tenho a certeza que vou adorar.

 

 

 

 Já leram algum? Querem ler? Têm mais algum título para recomendar?

 

 goodreads twitter instagram facebook

 

leitora beta * divulgação * literatura *

contacta-me para mais informações contactoclaudiaoliveira@gmail.com
guia-de-viagem-skyscrapper

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D