Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

amulherqueamalivros

3 COISAS QUE GOSTARIA DE APRENDER

 

 

Uma pessoa não nasceu com talento, mas gostava muito de aprender certas artes. A lista de hoje é relacionada com coisas que gostava muito de aprender. E claro, acho que ainda vou a tempo. Um dia, quem sabe, mergulhe de cabeça. 

 

 

 

Lettering

Quando conseguir fazer uma letra em condições digna de gente vou ficr bastante contente. Podia muito bem seguir os tutotiais no YouTube ou Pinterest, mas nunca me dediquei realmente ao assunto. Não é uma prioridade, é só algo que acho bonito e gostava muito de implementar no meu bullet journal. 

 

 

 

 

Espanhol/inglês

São duas línguas que tenho muito interesse. Já andei num curso de inglês, correu bem, mas aprendi o básico. Safo-me na compreensão, mas ainda me falta confiança quando preciso de falar. No entanto, durante a viagem a França tive de falar inglês e safei-me. Quanto ao espanhol acho uma língua muito bonita e interessante. Adoro música espanhola e quero conhecer Sevilha, conta? 

 

Macarons

Já tentei fazer, mas nunca ficam nada de jeito. Acho até bastante dificil atingir a perfeição. É preciso insistir, ter o fogão certo e alguma prática nesta vida em pastelaria. Gosto bastante de cozinhar, mas os macarons é o pico da montanha, o objetivo da minha vida. Adoro macarrons e tenho várias ideias para fazer dos meus macarons os melhores macarons do mundo... se aprender. Mas não sei se vai acontecer nesta vida. 

 

5 HÁBITOS MATINAIS | A NOVA ROTINA

InShot_20180808_141858100.jpg

 

 

 A vida está sempre a mudar. Uma verdadeira caixa de surpresas. Acho importante adaptar-me às circunstancias da vida sem descuidar do que mais amo. Sei que não vai durar para sempre, mas para já estes são os cinco hábitos enraizados no meu dia a dia. Daqui a uns meses voltamos a falar de rotina matinal.

 

Sempre considerei importante ter uma rotina matinal e noturna de forma a sentir conforto e segurança. Mas claro, há dias que está tudo do avesso e não dá para fazer tudo como estava pllaneado. Mas recebo esses dias com a mesma alegria. A vida é isso mesmo, não é verdade?

 

 

Ida ao mercado e padaria

Aproveito a brisa matinal para ir à padaria comprar pão e croissant. Gosto de fazer essa pequena caminhada de forma a sentir-me activa e fresca. Aproveito para ver algumas pessoas, observar a beleza da natureza, receber mais um dia de braços abertos. Nessa altura também pratico a gratidão. Mais um dia de vida, cheiro de pão acabado de fazer e fruta fresca. No regresso, faço pela banca do senhor da fruta e falo um bocadinho com ele sobre o tempo ou outras banalidades. Compro os legumes para a sopa ou salada. Só depois regresso a casa.

 

Pequeno almoço

Sempre fui menina de demorar na arte do pequeno-almoço. É a minha refeição preferida. Com o stress do dia a dia nem sempre é fácil vestir duas crianças, preparar o pequeno almoço deles e ainda arranjar-me com calma. Para encontrar uma forma de não começar o dia a correr decidi começar a acordar mais cedo do que o resto da família. Desta forma, passei a receber o silêncio e fazer tudo com mais calma. Agora que estou em casa faço questão de não ficar deitada e tratar de tudo em parceria com o marido. E é o momento que posso estar com os meus filhos, saber como passaram a noite e dar-lhes mimos. Mas agora não preciso de acordar mais cedo para chegar a horas ao emprego. Até ao final do ano não será preciso. Quando a família sai eu preparo o meu pequeno almoço com calma, separo um espaço na mesa de refeições, ligo as notícias e desfruto do meu momento com calma. 

 

Escrita 

Não dispenso a escrita ao longo do dia. para além do livro que ando a escrever devagarinho sobre maternidade e toda a minha experiência, também tenho o meu blog para alimentar. É com muito prazer que o faço há vários anos e não dispenso a escrita diária como terapia, exercício de criatividade e paixão. Normalmente gosto de escrever de manhã, mas agora as noites de verão têm criado o ambiente propicio para escrever alguns textos. Outra forma de escrita é o bullet journal, uso cerca de dois anos que utilizo e já não vejo a minha vida sem ele. Ajuda-me a limpar a mente, depositar ideias e organizar o meu tempo. Gosto de escrever em silêncio, depois ou durante um café e muita água. Normalmente uso o notebook para os meus textos, não gosto de escrever textos longos com a caneta ou lápis. Parece que não flui. 

 

Leitura

Após o pequeno almoço gosto de sentar-me confortável no sofá ou na cama e ler algumas páginas do meu livro. Estou a falar num dia sem consultas médicas, exames ou qualquer outro motivo. Tem sido com regularidade que tenho passado vários momentos a ler e a desfrutar desta paixão. Quero aproveitar ao máximo porque tenho consciência que vão ser mais escassos daqui a uns tempos. Fiz recentemente a última compra deste ano (cof cof) e tenho como objetivo ler tudo com a devida calma. 

 

 Organização 

Escrevo no meu bullet journal três tarefas para aquele dia e é de manhã que costumo realizar tudo. Seja organizar, limpar, passar a ferro, lavar roupa. É de manhã que tenho mais energia e aproveito para meter as mãos à obra. A casa não se organiza sozinha e eu gosto de tratar destas coisas com a minha calma. Quando os miúdos vão para o infantário costumam deixar alguns brinquedos espalhados, os pijamas em cima do sofá e as camas por fazer. Eu recolho tudo e coloco tudo no devido lugar. O ambiente fica mais clean e eu sinto-me mais confortável ao longo do dia para as restantes tarefas. Não trato tudo num único dia da semana, gosto de separar. Deixo a quarta para uma coisa, a quinta para outra. Custa menos e quando chega o fim de semana está tudo organizado. 

 

 

Gostas de rotinas? Tens a tua rotina matinal que não dispensas por nada? Também gostas de tomar o pequeno almoço sossegada?

 goodreads twitter instagram facebook

AS MINHAS SÉRIES PREFERIDAS

InShot_20180731_214644486.jpg

 

Acompanhei poucas séries do inicio ao fim. Não sou de todo a maluca das séries (prefiro os livros), mas quando gosto muito mantenho-me fiel e atenta. Ao longo da vida fui vendo alguns episódios soltos de algumas séries, fui desistindo de outras pelo caminho. Também já aconteceu ficar por uma temporada e não sentir a mínima vontade de ver a segunda temporada com medo de ver estragado o que tinha sido feito.

 

Hoje partilho as séries que eu vi do inicio ao fim. Ou seja, gosto imenso e são as minhas preferidas. E claro, recomendo porque sao viciantes, interessante e muito boas. 

 

 

Mais antigas:

*One Tree Hill

*Gossip Girls

*Gilmore Girls

* Modern Family

 

 

Mais recentes:

*Guerra dos Tronos

*Big Little Lies

* Casa de Papel

*This is Us

*Mindhunter

*Narcos (1 temporada)

*13 Reasons Why (1 temporada)

 

 

Já viste alguma? Gostas de assistir séries? 

 goodreads twitter instagram facebook

8 FACTOS SOBRE PEQUENOS FOGOS EM TODO O LADO (SEM SPOILER)

IMG_20180806_091613.jpg

Lançamento Maio 2018

Editora Relógio D'Água

 

Pequenos Fogos em Todo o Lado, da Celeste Ng foi o livro escolhido para dar inicio ao clube literário no Instagram, o Net Book Club. Terá direito a direct no Instagram no terceiro fim de semana do mês (ainda precisamos acertar o dia e o hora). Até lá, toda a gente se pode juntar a nós e ler este livro editado pela Relógio D'Água. Já li (dois,três dias), mas vou partilhar a minha opinião no dia do direct. Adianto que gostei muito. 

 

 

Hoje trago 8 factos sobre o livro e autora. De forma a incentivar os indecisos e trocar algumas opinião em relação a esta história que tem sido uma sucesso entre os leitores. 

 

 

Celeste Ng é filha de imigrantes chineses nos Estados Unidos

E claro, a sua história reflete-se naquilo que ela tem para contar. 

 

Este é o seu segundo romance

O primeiro chama-se Tudo o Que Ficou Por Dizer e já foi publicado em Portugal pela Asa. Já está na estante à minha espera. 

 

A história passa-se na década de 90

É evidente através de pequenos detalhes (personagens vão assistir ao Titanic no cinema). A inexistência das redes sociais nesta história é bastante importante no desenrolar da história.  A informação demora mais tempo a chegar às personagens, por exemplo. 

 

O romance começa pelo fim

Nas primeiras páginas somos confrontados com um episódio trágico. Esse momento será explicado ao longo da história através do desenvolvimento das personagens. O enredo não perde a força, pelo contrário. 

 

A mensagem da história está relacionada com o racismo (mas não só)

A autor confessou em várias entrevista que temas como o racismo e maternidade serão temas recorrentes nas suas obras devido à sua realidade. Como mãe de uma criança bi-racial são temas que a preocupam e pensa frequentemente. 

 

O título pode ter várias interpretações

Pode ser visto como uma sociedade de aparências tem as suas questões mal resolvidas ou dificuldade em manipular e controlar tudo. 

 

A obra venceu o prémio Goodreads Choice 2017

Foi um dos livros preferidos dos leitores e utilizadores do Goodreads. Neste momento tem uma pontuação de 4.15. 

 

O romance já foi traduzido em trinta línguas

E está a fazer imenso sucesso. 

 

Já leste ou vais ler Pequenos Fogos em Todo o Lado? Estás a participar no Net Book Club? O que achaste do livro?

 

Comprar o livro

 goodreads twitter instagram facebook

6 COISAS PARA FAZER QUANDO TERMINAMOS DE LER UM LIVRO

InShot_20180804_103721278.jpg

 

Custa fechar um livro e dizer adeus a algumas personagens. Também nem sempre temos vontade de partir para outro mundo literário e acabamos por dar mais tempo para transitar para uma nova leitura.

 

Existem 5 coisas que podemos fazer antes de dar lugar a uma nova leitura. O que vou partilhar hoje é exatamente aquilo que eu faço sempre que fico a chorar o desfecho de um livro ou fico histérica com o talento do autor. 

 

Procurar a adaptação cinematográfica

Se existir, costumo ver o filme de forma a rever as personagens. É uma forma de manter a cabeça na história e não despedir-me bruscamente do livro. Tenho tido mais surpresas do que desilusões. Mas nem sempre acontece, claro. Outra moda que eu tenho gostado bastante é o aparecimento de séries adaptadas, sempre posso ficar por muito mais tempo ligada à história. 

 

Pesquisar entrevistas com o autor

Se a narrativa me interessou é tiro e queda. Quero saber mais e busco novas informações sobre o(a) autor(a). Gosto de conhecer os seus princípios e como encara a literatura. 

 

Ler mais opiniões no Goodreads

Gosto imenso de ver o que os outros dizem dos livros que andei a ler. Então, depois de ter a minha opinião formada, leio as opiniões dos outros e tiro novas conclusões. Acho muito interessante o facto de termos todos gostos muito diferentes e cada um tirar uma experiência muito particular em relação à mensagem dos livros. 

 

Procurar vídeos no YouTube sobre o livro

Quando gosto muito ou pouco de um livro vou à procura de novas perspectivas em relação a ele. É bom encontrar leitores com quem nos identificamos e podemos trocar um ou dois comentários sobre a nossa opinião. Ou então ouvir uma opinião negativa de acordo com a minha opinião de forma a não me sentir tão sozinha. Gosto de discutir alguns pontos da história e perceber o que os outros gostaram ou não. 

 

Ir aos sites da editora procurar por mais livros 

Isto só acontece quando gosto muito de um livro. Procuro logo se existem mais livros do(a) escritor(a) disponiveis em Portugal e por norma costumo encomenda ou adicionar à minha lista de desejos. 

 

Enviar email ou mensagem ao autor

Quando fico doida com a história acabo por procurar os autores nas redes sociais e expressar o meu amor pelo seu trabalho. Deve ser maravilhoso receber o feedback dos leitores, penso eu. 

 

E por aí? Também costumam ir à procura de mais informações sobre os vossos livros preferidos?

 

 goodreads twitter instagram facebook

4 DESEJOS PARA O RESTO DO ANO

InShot_20180731_214644486.jpg

Os meus objetivos mudaram bastante ao longo do ano.  Com imensos planos e desejos, acabei por concluir alguns e adiar outros. Sem problema. Eu gosto quando a vida surpreende e nos avisa que não temos o comando nas mãos. Uma pessoa muito controladora e organizada precisa de sentir isso para dar valor à leveza da vida. 

 

Partilho convosco 4 desejos para o resto do ano, sem grandes certezas e com muita alegria no coração. Consciente que a vida não é sempre como idealizo, mas que é tudo uma questão de perspectiva. Poupa muitas frustrações. Sou bastante resiliente, faz parte do meu percurso e da minha personalidade. Não sou de chorar no molhado e procuro sempre as soluções em vez de questionar os problemas. Ser mimada nunca fez parte dos meus defeitos. Vamos lá, o que desejo para o resto do ano?

 

 

Concluir a organização da minha casa

Nunca vi a minha casa ficar desta forma ou tão perto daquilo que eu queria. Ainda faltam muitas coisas, como compras e reparos, mas aos poucos vou chegar onde quero. 

 

Inscrever-me na escola novamente

Setembro começam as aulas e eu já estou em pulgas para rever os meus colegas. Quero dar lugar ao conhecimento sempre na minha vida e não abro mão dos meus sonhos tão facilmente. Acredito que tudo é possível quando queremos muito. 

 

Não planear muito nem criar expectativas

Não vale a pena fazer grandes planos para o futuro. Mais vale viver um bocadinho de cada vez e aproveitar o caminho em vez de criar expectativas a longo prazo. Para além disso, a vida muda num segundo. 

 

Escrever o meu livro

Não vou concluir este ano, mas pretendo dar um grande avanço e concluir no ano seguinte. É uma experiência gratificante apesar de um bocadinho mais difícil do que esperava. 

 

 

O que desejas para o resto do ano?

 goodreads twitter instagram facebook

9 NOVIDADES LITERÁRIAS PARA SURPREENDER NESTE VERÃO

InShot_20180803_075639563.jpg

 

Em Julho tivemos direito a muitas novidades literárias. Até perdi a conta. As férias batem à porta, mas antes do merecido descanso somos bombardeados com vários títulos. Recebi algumas novidades para vos dar a conhecer algumas propostas. Há títulos para todos os gostos e idades. Ora espreitem esta lista de nove livros e digam-me qual deles vos parece mais interessante. 

 

Trânsito, Rachel Cusk (Quetzal)

Já tinha comprado e lido o primeiro da trilogia intitulado A Contraluz. Acabou por integrar a lista de livros preferidos o ano passado. Quando meti os olhos neste livro fiquei doida. Tinha de ler. Não é que sinta necessidade de um final, porque o outro encerra na perfeição, mas quero ver o que vai acontecer com a professora de escrita criativa. 

 

Grandes Clássicos Para Jovens Leitores (Minotauro)

Adoro a proposta deste livro. Dá a conhecer diversos autores clássicos como Charles Dickens, D. Quixote, Raul Brandão através de adaptações feita de propósito para um público jovem. Muito curiosa para ver o que fizeram com um dos meus clássicos da vida, Moby Dick

 

LOL, Sandra Branco (Matéria Prima)

É um livro com piadas, anedotas e Trava-Línguas. Já li e ri imenso. Diverti-me a contar anedotas cá em casa e acabei por acrescentar mais ao meu reportório de forma a divertir os amigos. 

 

Eléctrico 28, Davide Cali (Nuvem de Letras)

Li para os meus filhos. Adoraram. É realmente uma história muito bonita à volta de um dos bairros e populares eléctricos de Lisboa. 

 

Conversa entre Amigos (Editorial Presença)

Que alegria ver este livro editado em Portugal. Não fazia ideia que a Editorial Presença ia apostar nele e surpreendeu-me vê-lo com esta capa. Não vejo a hora de começar a lê-lo. 

 

Mindhunter, John Edward (Editorial Presença)

Já li e amei (opinião). Um dos melhores livros sobre serial killers de sempre. Leiam, não podem perder este livro. 

 

Desaparecer na Escuridão, Michelle McNamara (Relógio D'Água)

Outro livro lido assim que o recebi cá em casa (opinião). Espetacular. Mais um livro sobre crimes reais, desta vez investigado por uma mulher devido a um interesse por crimes por resolver.

 

A Ilha dos Segredos, Nadia Marks (Clube do Autor) 

Um romance para ler durante o Verão passado nas ilhas gregas. 

 

Nevermoor, Jessica Townsend (Nuvem de Letras)

Brevemente esta história estará nos cinemas. É comparado ao Harry Potter, desta vez protagonizado por uma menina no mundo da magia. Deve ser engraçado. 

 

 goodreads twitter instagram facebook

 

OS MELHORES 4 LIVROS DO LER OS NOSSOS DESTE ANO

 

InShot_20180802_124426607.jpg

 

No passado mês de Julho aconteceu o projeto Ler os Nossos. Um projeto que já conta com três edições e tem muita adesão por parte dos leitores, o que me deixa extremamente feliz. Sobretudo por ver divulgados vários autores portugueses, ver que ainda contribuímos para a nossa literatura e conseguimos sair surpreendidos desta experiência. Pessoalmente sempre gostei bastante de ler os nossos e costumo ler vários autores portugueses ao longo do ano. Mas foi com este projeto que encontrei a maior parte dos meus preferidos. 

 

Com este projeto costumo aliar o projeto Ler Saramago, é um projeto, criado há cerca de quatro anos, que consiste em ler as obras do autor por ordem cronológica. Continua a ser o meu escritor preferido de sempre e apesar de não ter adorado o romance lido o mês passado (Evangelho Segundo Jesus Cristo) valeu a pena voltar à sua rica e entusiasmante ironia. E ver outras pessoas arriscarem o autor é maravilhoso também. 

 

Hoje a lista é sobre as melhoras obras que eu li para o Ler os Nossos. Escolhi quatro livros dentro dos vários lidos. São livros que se destacam pela sua qualidade e que eu recomendo a toda a gente. E ainda têm um preço espetacular, como nós gostamos. 

 

Alçapão, de João Leal (opinião)

Um livro que custou uma pechincha (está à venda por 5€ nos sites) e foi uma total surpresa. Talvez a maior surpresa porque esperava que fosse bom, mas nada me preparou para esta história alucinante. Entretanto, mais pessoas compraram, leram e concordaram comigo. João Leal escreve de forma muito carismática e é bastante criativo.  

 

O Meu Irmão, Afonso Cabral Reis

Meus deus, que livro bom! É aquele livro que uma pessoa não dá nada, encosta eternamente na estante devido a criticas negativas e sai a bater palmas de pé. É fantástico! Por estas e por outras é que devemos sempre seguir os nossos instintos em relação aos livros, em vez de ficarmos presos a opiniões alheias. No entanto, foi a opinião efusiva da Mar Pereira que me empurrou para ele. A narrativa do Afonso é impecável, a história envolvente, o desfecho atordoante. Os temas abordados tocaram-me profundamente. Recomendo a toda a gente. Não vejo a hora de ler o seu novo romance que deve sair ainda este ano. 

 

Morte, Maria Filomena Mónica (opinião)

Adorei este pequeno livro. Aborda a questão da eutanásia com uma linguagem super acessível, cheio de experiências pessoais e dados factuais sobre as mortes em Portugal. Foi uma pequena surpresa ler esta autora e pretendo ler mais no futuro. Vale muito a pena o pequeno investimento neste livro que traz conhecimento, acrescenta conhecimento, aliado a uma narrativa muito envolvente. 

 

Os Passos em Volta, Herberto Helder (opinião)

É um livro muito profundo e carregado de sentimentos angustiantes. Não me canso de ler este autor. Não me canso de pegar neste livro, abrir ao calhas e ler algumas linhas em busca de palavras desconcertantes. Não me canso de buscar significado na solidão expressa nestas páginas. Ele é absurdamente genial.  

 

Já leste algum dos livros citados? Gostas de ler literatura portuguesa? Já arriscaste ler Saramago?

 

Leia também:

18 Escritoras Portuguesas Contemporâneas 

Lugares em Portugal Para Descobrir e Usufruir

Os Meus Escritores Portugueses Preferidos

 goodreads twitter instagram facebook

7 CARACTERÍSTICAS DO LEDA (LIST EVERY DAY IN AUGUST)

InShot_20180731_214644486.jpgQuem gosta de listas, assim como eu, levante os braços! Adoro uma boa lista recheada de sugestões buenas. Então, Agosto será o mês de... LEDA. A miúda está doida, o que é isto? Conhecem o VEDA (Video Every Day in April/August), certo? Adoro acompanhar o VEDA do pessoal para ver o poder da criatividade e resistência. Olhem que não é fácil. O ano passado fiz VEDA no YouTube e foi cansativo. A playlist dos 31 vídeos está AQUI, se quiserem ver. Deu para falar de vários temas: literatura, cinema, alimentação, feminismo, editoras e até mostrar um bocadinho mais de mim. Se valeu a pena? Sim! Adorei a experiência. E fiquei com saudades dessa adrenalina. Portanto, cá estou. 

 

Desta vez decidi tornar as coisas um bocadinho diferentes e transformar o VEDA em LEDA (List Every Day in August). Trinta e uma listas ao longo de trinta e um dias. Já tinha pensado fazer isto em Abril, mas deixei para lá. Pesquisei e não encontrei nada deste género. É agora! Agora é que é. Vou aventurar-me. E vocês, se quiserem juntem-se a mim e vamos nessa.

 

Ao contrário dos meus planos, não será em formato vídeo, será em formato texto. Até porque é bem mais fácil vocês tirarem as dicas, voltarem a pesquisar com facilidade e podem ler na praia sem áudio, em qualquer lugar, até porque nem toda a gente está de férias. Eu só vou de férias em Setembro e o blog também. Até lá, irei criar conteúdo, mexer as ideias e ver o que sai daqui. 

 

E começo com a primeira lista dedicada ao LEDA. Acho que faz sentido, preparar as pessoas para o que vem aí. 

 

 6 CARACTERÍSTICAS DO (meu) LEDA 

 

Pretendo criar listas com os mais diversos assuntos

As listas do meu LEDA não serão exclusivamente dedicadas à literatura ou ao cinema. Podem esperar listas com dicas relacionadas com gestão de tempo, rotina, organização, poupança, vida de mãe, coisas desse género. 

 

Quero dar asas à imaginação

Acredito piamente que tudo pode ser transformado em listas. E a ideia é desenvolver a criatividade com esse objetivo. Quero ver até onde esta cabeça consegue ir, quero romper com os meus próprios limites. A ver se não apanho muito sol na moleira de forma a não queimar mais parafusos. 

 

Não tenho nada planeado

Não acredito muito em musas inspiradoras, quero escrever o que me apetecer no momento. Claro que vou agendar um ou outro texto para o fim de semana (até porque vou ter direito a alguns fins de semana fora desta terrinha), mas quero que seja o mais natural possível e de acordo com o meu estado de espirito. 

 

Quanto mais criar, mais crio

Houve uma coisa que aprendi com o desafio #6amclub (e ela a dar-lhe com o projeto de acordar cedo) que nunca mais me vou esquecer. Quando tu crias um hábito, ele desenvolve, ele ganha raízes. Ou seja, quanto mais escreves, mais escreves. Lógico, não é? Mas é mesmo assim. Parece que nasce uma qualquer máquina dentro de ti que não te deixa adormecer. 

 

Não haverá contagem

O que quero dizer com isto? Normalmente para fazermos a contagem do VEDA, escrevemos o número no título dos vídeos. Eu não vou escrever nada para além do nome da lista. Primeiro, é mais fácil pesquisar no futuro e fica mais bonito esteticamente. E toda a gente sabe que cada lista está agregada a um dia do mês de Agosto, portanto é simples. A hashtag será #LEDA2018 para depois ser mais simples criar a playlist. 

 

Não terá um horário fixo

Sem pressões, com leveza. 

 

Instrumentos de trabalho

Vou ter o auxilio do meu bullet journal e do calendário que vou preparar ainda. Vou usar várias páginas soltas para criar mapas mentais com ideias para as listas. Vou usar as pessoas para inspirar-me. Claro, o meu notebook, o silêncio e o café. Chega. 

 

E pronto, chegámos ao fim da primeira lista. Foi fácil. Espero ter sido muito clara, mas qualquer pergunta é simples: mensagem ou comentário. Desejo um excelente mês de Agosto para todos os leitores. Boas leituras, água fresca e saúde na venta. 

 

Gostam de listas? Ficaram empolgados para acompanhar? Acham que consigo ou que será muito difícil? Vão fazer VEDA? Gostam de acompanhar? Querem ver alguma lista especifica por aqui?

 

 goodreads twitter instagram facebook

6 FACTOS SOBRE A MINHA RELAÇÃO COM OS LIVROS

20180419_094416_0001.png

 

 

- Começo um livro novo todas as segundas-feiras

É a minha forma de iniciar as semanas da melhor forma possível. Faço questão de terminar uma leitura todos os fins de semana e escolher a próxima leitura como um ritual lindo de sobrevivência dentro da rotina, das tarefas, do stress. Este é aquele momento que não dispenso por nada este mundo. Todos temos formas diferentes para enfrentar as semanas e a despedida do descanso, este foi a forma que eu encontrei há uns aninhos e continua presente nos meus dias. 

 

- Vou regularmente à biblioteca

Descobri que as visitas às bibliotecas são muito importantes para aumentar as compras das mesmas. O interesse do público é analisado através do número de empréstimos, consequentemente o valor financeiro dispensado para a cada biblioteca. Para existir interesse dos municípios na compra de livros, tem de existir interesse dos visitantes em ler. Faz sentido, não é? Não é tão preto no branco, mas acho que passei a mensagem. Portanto, apesar de comprar livros todos os meses, costumo visitar a biblioteca uma ou duas vezes por mês. É um assunto que me interessa, receio o abandono das bibliotecas e para contrariar isso faço sempre o meu papel. 

 

- Adoro doar livros

Com alguma frequência costumo separar alguns livros e doar. Não gosto de acumular e olho para os livros como conhecimento. Para mim nada é mais triste do que livros parados na estante a ganhar pó sem novos leitores, sem voltarem a ser lidos. Talvez a culpa seja do meu percurso como leitora. Quando não trabalhava, até aos quinze anos, foi a biblioteca que me garantiu aumentar a minha paixão pela literatura. Desta forma, o meu pensamento costuma estar na falta de acessibilidade de quem ama ler, mas não pode. Ou quer muito uma novidade que viu nas redes sociais e infelizmente não pode comprar porque tem outras prioridades. A sorte que eu tenho de não ter crescido leitora nesta altura. Ia sofrer bastante. Como recebo vários livros das editoras, após a leitura dos mesmos, faço a doação. Mas também faço doações de livros comprados da mesma forma. Claro que guardo os preferidos para outros ocasiões, empréstimos, filhos e releituras ou consultas. 

 

- Voltei a viciar-me no Goodreads

Houve uma altura em que desliguei da plataforma, mas há uns meses para cá não passo um dia sem lá entrar para atualizar as minhas leituras e espreitar as leituras dos outros. Se quiserem seguir a minha conta, aqui está. Consigo organizar as leituras da forma que mais me interessa e ver os comentários dos outros leitores em relação a determinadas obras. Adoro.

 

- Escolho muito bem os canais e blogues literários que sigo

Já houve uma época em que seguia tudo, lia tudo, comprava tudo. Até era amiga de tudo e todos. Depois a histeria passou e passei a seleccionar muito bem onde e com quem gasto o meu tempo nas redes sociais. Acabei por ler apenas e somente os blogues das pessoas com os gostos muito semelhantes aos meus, ou "peritas" em determinado género. Só leio o melhor blog de thrillers e sigo o melhor canal sobre clássicos. Estão a ver a ideia? Claro que existem excepções. Gosto de ver vídeos de pessoas com gostos muito distintos mas cheios de carisma (é o caso de dois canais brasileiros que eu sigo). Lamentavelmente, vi os meus canais preferidos encerrarem ao longo dos anos e serem criados escassos canais com gostos semelhantes aos meus ou com conteúdo do meu agrado. Quando gosto de um blogue, amor para a vida. Sou fiel a uma mão cheia e nada mais do que isso. Não se pode ter tudo. E para gastar tempo, prefiro estar a ler o meu livro. Para além disso, parece que as parcerias agora comandam a vida e as opiniões alheias. São poucos os que considero canais ou blogues credíveis. E não estão a ganhar dinheiro, imagino se estivessem. O que as pessoas fazem por dois ou três livros, é incrível.  Sorry not sorry.

 

- As minhas compras literários têm diversas influências 

Mudei imenso o meu comportamento a nível de compras literárias. "Ah, pois, recebes livros, por isso é fácil para ti comprar livros". Malta, é bastante raro receber livros que estão na minha lista de desejos. E foi complicado para mim encontrar este equilíbrio. Recebo livros há cerca de três anos, comprava imensos livros há vários anos. E compro praticamente todos os meses. Eu não peço dois ou três livros por editora (até é bastante raro solicitar livros agora) e vocês sabem que costumam sair imensas novidades por mês. Leitor que é leitor acaba por comprar os seus queridinhos regularmente. Adoro os Momentos Wook, aproveito quase sempre. Comprar livros sem estar em promoção não está com nada. Atualmente estou muito contente porque não me deixo influenciar por qualquer pessoa. Temos de seguir critérios, não é? Gosto de ler opiniões antes de ter os livros e são raras as vezes que alguém me convence a comprar o livro a correr e a saltar. Mas acontece, não sou de ferro, tá? "Ah, mas tu gostas de ler opiniões antes de comprar ou ler os livros?".   Então, mas tem alguma lógica, eu sendo blogger cheia de vontade de meter malta a comprar e ler livros, através do meu trabalho, não procurar o mesmo nos outros? Quando oiço algumas bloggers ou youtubers dizerem "não leio/vejo opiniões antes de ler o livro" faço duas ou três perguntas em silêncio enquanto reviro os olhos. Coerente. Mas aqui também há excepções. Quando já decidi que quero o livro X ou Y, nem sequer leio nenhuma opinião. Quando o livro já chama por mim, também dispenso. Quero ir em branco, quero descobrir, quero desfrutar. Aconteceu com a Celeste Ng, vi as estrelas no Goodreads, vi o booktube estrangeiro falar nele, mas nem quis ouvir nada sobre a história. Isto parece confuso, mas na minha cabeça faz muito sentido. 

 

 

Também adoras o Goodreads? Também segues meia dúzia de blogues ou estás nem aí para opiniões alheias? Segues algum critério nas tuas leituras? Também perdes a cabeça com promoções e campanhas? 

 

 goodreads twitter instagram facebook

leitora beta * divulgação * literatura *

contacta-me para mais informações contactoclaudiaoliveira@gmail.com
guia-de-viagem-skyscrapper

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D