Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

amulherqueamalivros

A DISTOPIA QUE ASSUSTA * A HISTÓRIA DE UMA SERVA | MARGARET ATWOOD

InstaFit_20180203_14311751.jpg

 

Já tinha lido outro romance da Margaret Atwood e sentido alguma dificuldade em conectar-me à história apesar da escrita irrepreensível. Depois de tanto hype à volta de “A História de Uma Serva” devido à série adaptada no ano passado, decidi que precisava de assistir, mas antes queria ler o romance. Sou dessas. Tu também?

 

Com o passar dos anos a epidemia da infertilidade atinge várias mulheres, essas perdem os seus direitos e são governadas por um regime extremista e religioso. A Defred foi arrancada da sua vida para ser uma serva. Ou seja, foi colocada na casa de outra família para ser violada por um homem de forma a engravidar e dar à luz uma criança para ceder o seu filho a uma família infértil. Macabro? Situações violantes são descritas neste livro do inicio ao fim. É vergonhoso como esta história é o retrato de várias situações atuais, mesmo num governo democrático. 

 

Na distopia “A História de Uma Serva” somos colocados de imediato no meio do enredo sem grandes explicações. Os acontecimentos são revelados através do olhar da protagonista que de uma forma fragmentada e ambígua vai revelando a sua condição atual. 

 

Há uma cena em que uma mulher está sentada a contar ao grupo de mulheres que foi violada por um homem quando tinha 14 anos. A dado momento a mulher responsável pela formação das mulheres lavagem cerebral, a Tia Helena, questiona o grupo de quem é a culpa. Todas são obrigadas a responder: “ela ela ela ela!”. Onde é que já vimos isto? Exato.

 

Sucessivas cenas fortíssimas com grande carga dramática. No entanto, senti uma enorme dificuldade em prosseguir a leitura devido à ausência de conexão com a história e relacionar-me com a dor da personagem. Já vos aconteceu? Alguns momentos impressionaram-me e estive sempre a torcer para um final feliz. Mas acho que no geral o livro não foi marcante como podia ter sido. 

 

Entretanto, comecei a ver a série. Posso cometer a leviandade de afirmar que a série cria facilidade na hora de imaginar o que acontece no livro se for assistida primeiro? Se tivesse sido ao contrário teria tido outro impacto, a minha vida estaria mil vezes facilitada na hora de criar pontos de referências na construção do enredo. Vejam a série, é uma excelente adaptação e merece todo o sucesso. 

 

O livro "A História de Uma Serva" de Margaret Atwood dá uma discussão interessante devido aos vários os temas nele contido. Desde machismo, repressão, preconceito, liberdade de expressão, violência, aborto, violação, entre outros. Um livro indispensável, apesar da minha experiência de leitura pouco intensa, vale a pena pelas questões levantadas e por mexer nas feridas da sociedade sem dó nem piedade. Agora que estou a ver a série fiquei com vontade de o reler. 

 

Acho interessante as referencias ao passado dentro de uma distopia. Quando se fala na falta de força das histórias e lutas pelo qual o mundo passou. É realmente assim, com o passar dos anos muitas história perdem-se e acabam por parecer mitos urbanos. E os erros voltam a ser cometidos dando origem a mais lutas e cenas de destruição. 

 

Quanto ao final, ficou muito em aberto e senti que muita coisa ficou por explicar. Também sentiram o mesmo?

 

goodreads twitter instagram facebook 

 

 

3 comentários

Comentar post

leitora beta * divulgação * literatura *

contacta-me para mais informações contactoclaudiaoliveira@gmail.com
guia-de-viagem-skyscrapper

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D