Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

amulherqueamalivros

A GRANDE MAGIA | ELIZABETH GILBERT

IMG_20180508_133133_HDR.jpg

 

Quando comprei A Grande Magia, da escritora Elizabeth Gilbert estava numa fase da vida cheia de vontade de fazer coisas. Era mesmo o momento certo para pegar nele e absorver tudo. Estava, de alguma forma, à procura de inspiração e encorajamento quando peguei nele.

 

Da autora já li dois livros. O mais conhecido Orar, Comer e Amar, e o menos conhecido, A Marca de Todas as Coisas. Não gostei do primeiro, adorei o segundo. O primeiro não me cativou, o segundo deu-me a conhecer uma personagem feminina maravilhosa e inteligente. É um excelente trabalho da escritora. Recomendo imenso.

 

A Grande Magia é um livro de não ficção com apontamentos autobiográficos e histórias de terceiros. Nele a Elizabeth revela como as suas ideias aparecem e o que faz com elas. Ela acredita que o mundo funciona à base de magia, que as ideias andam por aí a pousar de pessoa em pessoa até alguém as agarrar e moldar. Conta episódios caricatos de ideias similares entre ela e uma outra escritora. É estranho quando duas pessoas que não se conhecem têm exatamente a mesma ideia, não é? Elizabeth revela que acredita ter sido um cumprimento entre as duas num encontro pontual. Tive de rir.

 

Gostei de descobrir os seus receios e fragilidades. Senti-me mais próxima da escritora e vi refletidas as minhas dúvidas quanto à escrita. No entanto, tive dificuldades em acreditar na questão ligada à magia. E isso prejudicou a minha experiência de leitura. Acredito que todos podemos ser criativos e que a criatividade se trabalha, mas alguns seres são mais iluminados que outros. Ou seja, têm talento. A maioria deixa-se levar pelo medo de fracassar e não coloca as mãos na massa. As inseguranças são tramadas. Quando o foco do livro era este, senti-me ligeiramente interessada.

 

Ao contrário do que esperava depois de finalizada a leitura, não senti uma réstia de inspiração nem vontade de deitar para fora as minhas ideias. Ou seja, fiquei um bocadinho desiludida. Ouvi tanta gente dizer que amou este livro. Estava mesmo entusiasmada com ele e convencida que seria uma leitura brutal. Não foi. Comigo não funcionou.

 

goodreads twitter instagram facebook

leitora beta * divulgação * literatura *

contacta-me para mais informações contactoclaudiaoliveira@gmail.com

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D