Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

amulherqueamalivros

11 COISAS QUE APRENDI COM UM BLOG/CANAL LITERÁRIO

IMG_20180103_135047_HDR.jpg

 

Já lá vão alguns anos nestas andanças. Desde 2003 que mantenho blogues na minha vida. Sempre tive diário. Quando surgiram os primeiros blogues tive de criar um. Ter feedback dos meus escritos? Maravilha. 

 

Nos primeiros anos criei verdadeiros laços, fiz amizades, conheci pessoas do Norte. Até escrevi um livro a quatro mãos. Brincava, não tinha filtros e era tudo muito divertido. Desde essa altura tive mais de vinte blogues. Juro. Mas isso acabou. Estou mais do que satisfeita com este blog.

 

Se sinto saudades de expandir a criatividade com outros textos? Sim. E isso vai mudar brevemente. Aprendi bastante ao longo dos anos com as partilhas literárias.  Alguns pontos vão ser desmitificados. Tudo num tom carinhoso e sem opressões.

 

Se estás a pensar criar um blog/canal literário este texto é para ti.

 

Respeitar opiniões diferentes

No inicio ficava aborrecida quando encontrava opiniões negativas posteriores à minha. Sem lógica, né? As experiências de leitura são muito pessoais e os gostos particulares. Para além disso, a nossa caminhada literária é muito diferente. Talvez ainda fique triste com pessoas que dizem “Saramago não sabe escrever” sem terem lido um parágrafo. Dizer “não gosto” é diferente de “não sabe escrever”. São os argumentos que fazem a opinião de livro. E ninguém é dono da verdade absoluta. Agora quando leio opiniões negativas reparo nos argumentos e sorrio. Uma coisa é a opinião, outra é o valor da obra. Que bom! A literatura mexe com todos de forma tão diferente.

 

Não tenho preconceitos literários

Leio de tudo. Livros de autoajuda, YA, fantasia, poesia. Deixei de sofrer preconceito literário há uns anos com ajuda de um dos meus canais literários preferidos, Cabine Literária. Desapareceu, né? Agora sigo a Tatiana, ex colaborada do Cabine, que faz o mesmo no seu canal com o Guto. Eu não imponho regras a mim mesma e raramente julgo um livro pelo seu género. Talvez um bocadinho pela capa. Só tenho um pequeno problema com os livros do Pedro Chagas, mas experimentei, para dizer que não são de facto a minha onda. Assim como os livros do 50 Sombras. Os limites não trazem vantagens para o crescimento pessoal. Claro que tenho o meu gosto particular, sei o que me agrada à partida, mas não é por isso que rejeito uma história. Fui surpreendida várias vezes por ter largado a mochila do preconceito.

 

É tão bom conhecer as pessoas dos livros

Claro que já tive algumas experiências menos positivas. Conheci algumas pessoas que não corresponderam de todo ao que imaginava. Deve ter acontecido ao contrário também. Algumas energias não se conectam e eu tenho um sexto sentido que raramente me engana. Ao longo destes anos, nunca imaginei conhecer tantas pessoas que gostam de ler. Achava impossível falar de livros com os outros, ter um clube literário. E ao contrário do que receava, é maravilhoso. Os encontros do Clube dos Clássicos Vivos têm superado todas as minhas expetativas.

 

A mesma pergunta de sempre

Recebo várias vezes por semana a mesma pergunta de sempre, “como é que lês tanto?”. As pessoas desconfiam porque não conseguem. Esquecem-se que eu leio há muitos anos, todos os dias e que ganhei um ritmo mais rápido. Mas eu respeito sempre o ritmo da obra. Nunca combato isso. Também conheço quem leia mais rápido do que eu, a Sónia lê muito mais rápido e nunca duvidei dela. Eu leio muito, raramente vejo séries de enfiada e priorizo a leitura. Ao contrário do que possam pensar eu tenho vida para além dos livros, mas a minha vida também é a literatura.

 

Não sou influenciada por opiniões alheias

No inicio a minha opinião sofria influência do que lia, via e escutava. Ao longo dos tempos, passei a controlar os meus impulsos em relação às minhas compras. As expetativas aumentavam com opiniões alheias, mas acabava desiludida em várias situações. Também deixava de comprar alguns livros ou adiar leituras devido a opiniões muito negativas. Esquece, depois acabavam por ser grandes surpresas e transformavam-se nas minhas leituras preferidas. Não sofro mais com isso. Leio por conta própria e risco, não compro livros atrás de livros influenciada em vídeos alheios. E tanto faz as prateiras bonitas dos vizinhos. Sou mais cautelosa, oiço o meu instinto. Continuo a escutar a opinião de algumas pessoas (é essa a magia dos blogues/canais literários), mas dou preferência às pessoas com os mesmos gostos. Passei a ficar menos frustrada. A ler mais de acordo com o meu momento enquanto leitora.

 

Muitos projetos e desafios

Isto acaba por ser uma comunidade. Surgem desafios e projetos mensalmente por todo o lado. Eu também criei os meus desafios e projetos, e participo sempre nos que mais gosto. Acabamos por aumentar a lista de desejos, trocar impressões. É muito bom. Existem blogues e canais literários para todos os gostos.

 

Está tudo bem

Existem momentos sem vontade de ler? Está tudo bem. O stress que algumas pessoas colocam em cima delas é tão desnecessário que acaba por prejudicar a experiência de leitura. Tantos vídeos sobre “não consigo ler”, como se ler fosse uma obrigação. Tive um momento em que senti isso. Quando comecei com as parcerias sentia-me pressionada para responder a todas. Culpa minha, porque nunca ninguém me pressionou a nada. Com o decorrer dos dias percebi que precisava de acalmar a alma. Leio o que quero, quando quero. E se tiver que escrever uma opinião negativa vou escrever, desde que tenha argumentos para isso. Está tudo bem. Não vale a pena colocar peso nas costas em algo que deve ser agradável. Sobretudo porque em Portugal são raros os casos pagos dentro da comunidade do booktube (fora dele são vários) para fazer publicidade. Nesse caso, a pressão é outra.

 

Sem mestres, por favor

Ninguém é um mestre das opiniões literárias em Portugal. Seja uma plataforma (youtube ou blogues) ou uma pessoa. Simplesmente existem pessoas que nos podem agradar mais do que outras. Seja pelo tom de voz, pela forma detalhada como escrevem ou pelos textos objetivos. Há gostos para tudo. Nunca te sintas receosa de começar um canal ou um blog porque nunca vais conseguir fazer isto ou aquilo. Não há formulas perfeitas para partilhar o amor pelos livros (exceto na cabeça de algumas pessoas). E aqui ninguém é critico literário. Somos amadores. Menos ego, please. Todas recebemos mensagens do tipo “li/comprei este livro por causa de ti”. E quando não recebemos, pode acontecer em silêncio.

 

Vão pedir contactos

Acho tão chato quando alguém me pede um contacto de editora para obter o livro X, sobretudo quando nem sequer faz da leitura um hábito. Pior quando nem um “olá”. Gosto de ajudar, e já dei algumas informações úteis porque achei que devia dar. Não me importo de partilhar, mas por favor, há limites.

 

Somos o único nicho que não é pago para fazer divulgação

Este ponto vai trazer-me alguns dissabores, mas alguém tem de falar sobre isto. Recebemos um livro, lemos e é essa a parceria entre as editoras e os bloggers. Já repararam nisso? Os outros nichos são pagos para publicar fotos, instastories e gravar vídeos. E nós? Nada. Mas eu conheço casos em que bloggers de moda são pagas para divulgar livros. Pois é. No resto do mundo, os booktubers com mais visibilidade são pagos. Talvez um dia a realidade em Portugal mude.

 

Não dá para viver dos blogues literários

Esqueçam. Podes criar produtos ou serviços ligados aos livros, mas vais precisar de trabalhar muito para isso. Só comecei a ganhar dinheiro o ano passado e ainda ando na luta todos os dias. Tivesse eu ficado pelos blogues de má língua, continuava a receber telemóveis ou bilhetes de espetáculos. Quando comecei este blog meu objetivo nunca foi esse, mas as oportunidades surgiram e eu aproveitei. Faço alguns trabalhos ligados à literatura e sou remunerada. Justo, não é? No entanto, está longe de ser algo consistente. Tenho muito trabalho pela frente.

 

 

O que espero ler em Julho

Mês de Maratona Literária de Inverno, Maratona Gelo e Fogo e vários desafios.

Para a Maratona Gelo e Fogo vou ler o volume V e VI.  

Para a Maratona Literária de Inverno existem vários tópicos. Decidi escolher alguns livros de acordo com os desafios e organizei-me pelos temas semanais. 

• Um livro com figuras ou ilustrações

O Lugar do Morto, de José Eduardo Agualusa. Tem várias imagens. Fala de vários escritores. Não sei mais. 

 

• Comece e/ou termine uma série, trilogia ou duologia

Divergente, de Veronica Roth. Quero ver se é aquilo tudo que dizem ser...

 

• Um livro que alguém escolheu por você

O Passado é um País Estrangeiro, de Ali Smith. A Marta escolheu por mim, as opções eram os outros livros da imagem. 

IMG_7835.PNG

 


• Um livro que já virou ou vai virar uma adaptação cinematográfica

Laranja Mecânica, de Anthony Burgess e Divergente, de Veronica Roth.


• Um livro com a capa azul

O Miniaturista, de Jessie Burton. Adoro esta capa!

IMG_7838.PNG
• Um livro do gênero que você menos leu ano passado

Não li terror. Meia-Noite e Dois, de Stephen King. Um livro com duas histórias. 

IMG_7839.PNG
• Um livro que você ganhou

O luto de Elias Gro, de João Tordo. Ganhei de um passatempo na Revista Time Out. 

IMG_7837.PNG
• Um livro com mais de 400 páginas

Qualquer um dos volumes das Crónicas Gelo e Fogo, de George RR Martin. 

 

  

 

IMG_7840 (1).PNG

 

Semanas temáticas:

• Semana 1: Fantasias, Distopias e/ou Ficção Científica

A Tormenta das Espadas, A Glória dos Traidores, Divergente, A Laranja Mecânica.


• Semana 2: Thriller, Suspense e/ou Terror

Meia Noite e Dois.


• Semana 3: YA Contemporâneo, Romance e/ou Drama

O Miniaturista, Ethan Frome, Um Copo de Cólera, O Passado é um País Estrangeiro.

 

• Semana 4: Livros Nacionais

O Luto de Elias Gro, La Coca.

IMG_7836.PNG

 

Para o Desafio Rory Gilmore vou ler: Ethan Frome, de Edith Wharton e A Laranja Mecânica, de Anthony Burgess.

Para o tema do mês (bestseller) vou ler :Três Tristes Tigres de Guillermo Cabrera Infante. 

Para Clássico do mês vou ler: A Laranja Mecânica, de Anthony Burgess.

 

Doze livros. Já leram algum? Recomendam? Vão ler algum? O que vão ler no próximo mês? 

 

O que espero ler em Junho

IMG_5647.JPG

 

IMG_5646.JPG

IMG_5648.JPG

 Para o tema de Maio (animais) vou ler O Anibaleitor de Rui Zink. Um livro sobre livros. Não sei muito mais sobre o livro. 

Pretendo terminar A Gloriosa Família de Pepetela e Dias Perfeitos de Raphael Montes (KOBO). 

Clássico do mês: vou ler A Capital de Eça de Queirós. 

Para o projeto Rory Gilmore vou ler África Minha da Karen Blixen. 

Quero ir lendo aos pouco o livro de Francisco Vale, Autores, Editores e Leitores. Está a ser muito interessante. 

Para a Maratona Gelo e Fogo vou ler o volume III e IV da Guerra dos Tronos. Estou na página 49. Adorei o prólogo. São quase sempre perfeitos. 

 

 

Os meus canais literários preferidos (ordem aleatória)

No País das Entrelinhas da Tatianne. Vejo os vídeos todos, quando não vejo guardo para ver depois. Já vi alguns vídeos mais de uma vez. Levo sempre em consideração a sua opinião. Adoro a forma como fala nos livros. Sério. Fico sempre a sensação que todos os livros são maravilhosos.

Maquiada na Livraria da Eduarda Sampaio. Adoro. Lê de tudo um pouco. Faz vídeos com comentários pertinentes e interessantes. Agora começou a fazer vídeos sobre filmes e séries também. Também leio sempre o blog, escreve resenhas fantásticas. Quem me dera. 

Livrogram das meninas Denise e da Lívia. O formato original, indicações perfeitas e simpatia são as três grandes qualidades deste canal. 

Claire Scorzi da Claire. Este canal tem verdadeiras lições de literatura. Já aprendi bastante. Tem indicações de clássicos fantásticos. É bibliotecária, lê imenso e tem muito bom gosto.

Denise Mercedes da Denise. Faz vídeos longos mas valem muito a pena. A forma como fala dos livros é contagiante. Só tenho pena que faça poucos vídeos. 

InesBooks, é portuguesa e o melhor canal literário português. O único canal português da minha lista. Onde andas Inês? Há três meses que não coloca um vídeo. 

Henrique JúnioLidolendo também são obrigatórios na minha vida. 

 

Sigo religiosamente todos os indicados. Espero que gostem deles tanto como eu gosto. 

 

O que espero ler em Abril

IMG_3028.JPG

Para o tema de Abril (drama) vou ler Precious: A Força de Uma Mulher de Sapphire. Este livro venceu a votação Primeiro Parágrafo. Os outros livros eram: E As Montanhas Ecoaram de Khaled Hosseini e Incendiário de Chris Cleave. spero gostar tanto do livro como gostei do filme. 

Para o projeto Ler Saramago vou ler O Ano da Morte de Ricardo Reis. Era para ter lido em Março mas não consegui. 

Para sair da minha zona de conforto vou ler Abryel do booktuber e escritor Wellington Pinto. 

Pretendo ler também o livro de contos Música para Água Ardente de Bukowski e Quantas Madrugadas Tem a Noite de Ondjaki.

No Kobo, costumo fazer leituras inesperadas, como é o caso do livro em andamento Barba Ensopada de Sangue de Daniel Galera. 

Para o clássico do mês, ainda estou a decidir. 

IMG_3024.JPG

 

IMG_3025.JPG

 

O que espero ler em Março

Para o tema de Fevereiro (amor ou traição) quero terminar de ler O Museu da Inocência de Orhan Pamuk. 

Para o desafio 12 Livros 12 Receitas escolhi uma autora Norte Americana, Marion Zimmer Bradley com As Brumas de Avalon II

O vencedor do livro da votação Primeiro Parágrafo foi A Sombra da Lua de Michael Connely. É também uma leitura para o tema do mês: Policial. O livro esteve em votação com A Rapariga Que Sonhava com Uma Lata de Gasolina e Um Fósforo de Stieg Larsson; Infelizmente não ganhou a votação porque quero ler este livro há muito tempo mas ando sempre a adiar. Na votação também estava o livro Caçadores de Cabeças de Jo Nesbo. Acabou por ganhar o autor que menos oiço falar. Pode ser que seja uma surpresa boa. 

 Para o projecto Ler Saramago pretendo ler O Ano da Morte de Ricardo Reis. No entanto, não sei se vou conseguir. Vou deixar para a última semana. 

 

 

Ainda não sei o que ler para Clássico do Mês. 

Entretanto, fiz uma leitura inesperadas. Mais virão. 

O que espero ler em Fevereiro

IMG_0168.JPG

 

Para o desafio 12 Livros 12 Receitas o país escolhido é França. Vou ler o autor Honoré de Balzac com o livro "A Mulher de Trinta Anos" em vez do calhamaço "Ilusões Perdidas". Aproveito e serve este livro para o desafio 1 Clássico por Mês. 

FullSizeRender (1).jpg

 

 

Para o desafio Ler Saramago vou ler "O Memorial do Convento". Super entusiasmada!

FullSizeRender_2.jpg

 

Para o desafio do tema do mês Amor ou Traição vou ler "O Museu da Inocência" de Orhan Pamuk. 

FullSizeRender.jpg

 

 

Pretendo terminar as leituras iniciadas em Janeiro: "David Copperfield" de Charles Dickens e "O Amante da Rainha" de Philippa Gregory. 

FullSizeRender_1.jpg

IMG_0167.JPG

 Boas leituras! 

O que espero ler em Janeiro + Projecto + Surpresa

Todas as leituras que pretendo fazer em Janeiro. Todos os projectos que vou participar. Uma surpresa para quem assistir ao vídeo.

As Bastardas
www.asbastardas.blogspot.com

Entre Pontos e Vírgulas
http://entrepontosevirgulasforum.blogspot.com.br/

Blogue
http://amulherqueamalivros.blogs.sapo.pt/

Boletim de Leituras 2015
http://amulherqueamalivros.blogs.sapo.pt/tag/boletim+de+leitura

leitora beta * divulgação * literatura *

contacta-me para mais informações contactoclaudiaoliveira@gmail.com
guia-de-viagem-skyscrapper

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D