Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

amulherqueamalivros

DESTAQUE | O REGRESSO DA AUTORA

 

Hoje trago um formato novo, o primeiro episódio do Jornal Literário. É um pequeno resumo de algumas notícias do mundo literário com destaque para o regresso de uma autora portuguesa. O projeto ainda não tem nome (qualquer sugestão é bem vinda), mas ainda está a ganhar a estrutura necessária e a sua própria identidade. O vídeo é curto, mas deu tanto trabalhinho. Peço que deixem as vossas opiniões porque são muito importantes para melhorar o formato. No entanto, vou continuar a tentar e procurar novas formas de edição. Digam-me também qual foi a notícia que mais vos agradou. 

 

goodreads twitter instagram facebook

PORTO EDITORA ACUSADA DE DISCRIMINAÇÃO

 

A editora Porto Editora é acusada de discriminação em livros de actividades para meninos e meninas. A situação foi partilhada no site Capazes e teve direito a resposta imediata por parte da editora através de vários tweets após diversas questões levantadas por parte da apresentadora Rta Ferro Rodrigues na rede social indicada.

 

"Rita, esses títulos dão resposta a uma procura do mercado, daí estarem prestas a esgotar. Existem, no nosso catálogo, outros em que a segmentação segue outros critérios, assegurando a diversidade de opção. Recusamos, perentoriamente, as acusações que nos são feitas e a associação destes títulos a uma postura sexista que não nos define nem àquele que adquiriram estes livros. Trabalhos todos os dias para fomentar a igualdade, tolerância e liberdade. A liberdade do nosso catalogo é a prova disso: abordamos questões de sexualidade, de género, raciais, étnicas e muito mais. São vários os títulos que sustentam esta diversidade." 

 

A apresentadora contra argumentou e colocou várias outras questões. Entretanto a situação está a ser analisada pela CIG (Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género) e a Porto Editora já publicou uma nota justificativa no site, podem ler AQUI

 

Eu não quero fazer essa distinção com os meus filhos e obviamente não vou adquirir estes livros. Defendo a igualdade de género. Igualdade nas oportunidades, deveres e direitos. Já viram as capas destes livros? Os meninos têm imagens alusivas ao desporto, natureza e aprendizagem. As meninas a cupcakes e bijuteria. E os exercícios? Mais fáceis para as meninas numa faixa etária entre os 4 e 6. Havia necessidade? Existe discriminação explicita nesta situação e uma imagem vale mais que mil palavras. E sim, existe desigualdade, é um problema que precisa de ser combatido no dia a dia por todos. 

 

Qual a vossa posição em relação a esta situação?

leitora beta * divulgação * literatura *

contacta-me para mais informações contactoclaudiaoliveira@gmail.com
guia-de-viagem-skyscrapper

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D