Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

amulherqueamalivros

BULLET JOURNAL | MARÇO 2018

 

 

 

Continuo com o mesmo sistema de organização, o bullet journal. Não troco por nada. Desta vez, como o caderno estava quase a terminar, troquei por outro bullet journal. Tive de passar a maior parte das informações de um para outro. No vídeo podem ver o sistema de organização de leituras, financeiro e os planos para o próximo mês. Gosto bastante da forma minimalista como está o meu plano semanal. Dou-me muito bem. Alguma dúvida é só deixar nos comentários. Digam-me, também vão participar no Março Feminino?

 

goodreads twitter instagram facebook newsletter

BULLET JOURNAL | FEVEREIRO 2018

 

 

Olá! Neste vídeo vou fazer o resumo de Janeiro através do meu bullet journal e mostrar como estou a planear o mês de Fevereiro. Tenho algumas listas novas para vos mostrar. Digam-me, vocês também ficam entusiasmados com o Oscar?

Se gostas de vídeos com o bullet journal não te esqueças de subscrever o canal e dar like neste vídeo. Obrigada!

 

goodreads twitter instagram facebook 

 

ORGANIZA A TUA VIDA DE UMA VEZ POR TODAS

InstaFit_20180126_13294259.jpg

 

A nossa casa tem de ser o melhor lugar do mundo. Melhor do que qualquer café, biblioteca ou casa de férias. Precisa de ser o lugar mais reconfortante de sempre, como um abraço ou um ombro para chorar. Precisa de nos receber depois de um dia exausto com simpatia.

 

Quando fui morar para a minha casa, há cerca de sete anos, senti-me livre para fazer da minha casa tudo o que quisesse. Tinha o espaço necessário e a frase mais repetida da minha mãe quando morava com ela “qualquer dia vais vender para feira” já não ia impedir-me de comprar mais e mais. Olhando para trás, tenho a perfeita noção que exagerava. O guarda roupa empilhado, tralhas em todos os armários da casa, para além de aproveitar os espaços livres debaixo da cama dos meus irmãos. Na hora de fazer a separação para doar tinha extrema dificuldade em desfazer-me de peças que eram importantes para mim. Mal repetia peças, mas continua a comprar. Vocês não imaginam como foi mudar de casa. Pior, eu mudei de casa quatro vezes.

 

Só descobri que não precisava de mais de metade das coisas, vejam bem o exagero, quando fiz 29 anos e engravidei. Comecei a perceber que não tinha espaço para nada. Para além da tralha acumulada, precisei de aprender a organizar e a tornar o ambiente da minha casa mais saudável e acolhedor. Aquela casa precisava de receber um bebé. Não foi tarefa fácil, mas foi transformador.

 

Atualmente, de acordo com as minhas prioridades, uma casa plena é um lugar livre de tralha. Tralha para mim são muitos objetos decorativos, roupa, utensílios vários, roupa várias, sapatos em excesso, etc. Incomoda-me imenso ver cestinhos organizados por tamanhos cheios de berloques ou várias gavetas com roupa empilhadas e separada por cores. Dura assim uma semana na minha casa. Acabei por dar conta ao longo destes meses que não uso nada do que está dentro dos cestinhos, nem volto a olhar para o que guardo nas últimas gavetas da sala ou quarto.

 

Está tudo organizado? Está! Mas e a quantidade de coisas que acumulamos sem darmos conta? E a importância que damos às coisas? E a dificuldade de cortar laços com objetos? A sociedade dá mais importância ao ter, em vez de viver o presente. Preocupa-se com um futuro que não pode controlar e que está em constante mutação. Nós mudamos, não é verdade? As nossas necessidades também. 

 

Este mês li um livro sobre uma técnica de organização. Não é mais um livro sobre o tema, este é diferente. Ofereci a um leitor juntamente com a editora Alma dos Livros um exemplar no Instagram (estejam atentos, conto fazer mais passatempos nos próximos tempos). A técnica japonesa focada neste livro chama-se Dan- Sha-Ri, com o intuito de organizar a nossa vida.

 

Dan-Sha-Ri é um conjunto de expressões com significados muito interessantes, encaminhando assim para a sua filosofia. Ora vejam: “Dan”, rejeitar, a arte de fechar a porta àquilo que não merece entrar na nossa vida; “Sha”, livrar-nos do que já possuímos e não precisamos; “Ri”, desapegar o que faz falta. Identifiquei-me demais! Fiquei muito curiosa em saber mais sobre o Dan- Sha-Ri porque não é um sistema de organização, é uma técnica transformadora, um estilo de vida. Quando permitimos as mudanças, permitimos o conhecimento através do questionamento. Concordam?

 

Algumas das coisas fantásticas que aprendemos com o Dan-Sha-Ri 

- Distinguir o essencial do lixo

- Melhorar a relação com os outros

- Como ter um ambiente mais feliz e saudável em casa

- Aumentar a quantidade e qualidade de tempo

 

Vale a pena ler mais sobre o assunto no livro A Arte de Organizar a Sua Vida, da japonesa Hideko Yamashita. Com uma linguagem clara e acessível este livro é uma leitura leve com dicas preciosas. Colocadas em prática as sugestões da autora, Dan-Sha-Ri melhora a vida de quem tem coragem para encarar de frente as mudanças de hábitos para ter um novo estilo de vida. 

 

  goodreads twitter instagram facebook

RITUAL DE ORGANIZAÇÃO PARA O NOVO ANO | DICAS

InstaFit_20180104_12335594.jpg

Janeiro é o mês do recomeço. É importante o equilibro emocional para começar o ano com o pé direito. Gosto bastante de concluir várias tarefas antes do ano encerrar. Entregar aquele livro emprestado, resolver um assunto bancário, limpar uma divisão da casa desprezada, não deixar a roupa por passar a ferro. Esse género de coisas, estão a entender?

 

Partilho uma lista do que podemos fazer para começar o ano de forma mais organizada e simplificada. São coisas simples que podem mudar o teu ano ou a forma como olhas para ele.

 

- Limpar o e-mail

Abrir a caixa de email e ver mais de dez e-mails por ler, sobretudo publicidade, incomoda-me.  Apagar ou guardar nas devidas pastas conforme o assunto deixa-me mais leve. Antes do ano terminar costumo limpar tudo. Também acabo por cancelar várias subscrições ou publicidade. Ao longo do ano é mais simples organizar o trabalho com uma caixa de e-mail limpa e organizada.

 

- Limpeza nas redes sociais

Esta é uma tarefa anual e necessária para a minha paz mental. Para além de ter apagado o Facebook do telemóvel (devido à falta de espaço, perda de tempo e gosto pessoal) fiz a limpeza a todas as redes sociais. Anulei a subscrição de alguns canais literários ( todos os que não assistia há mais de seis meses). Deixei de seguir algumas contas do instagram (fotos feias, perfis com roupa de marcas mais do mesmo).

No Twitter fiz o mesmo com contas desinteressantes, pouco ou nada atualizadas. Também bloqueei pessoas que insistiam em mandar-me indiretas, não subestimem a inteligência dos outros). Pessoas que embirram se lês muito, se contas páginas, se lês deitada ou não fazes um estudo personalizado sobre cada livro. Deixei uma conta ou outra porque o mundo não é perfeito, temos de ter pessoas com opiniões diferentes das nossas no mesmo circulo para colocar tudo em perspetiva.

 

- Organizar fotos

Apaguei a maioria das fotos do telemóvel. Guardei somente as mais especiais. Fiz o mesmo no portátil. As miniaturas usadas ao longo do ano e as fotos de livros foram eliminadas do meu portátil. O telemóvel ficou com mais espaço e leve. Não sei porque insisto em guardar tanto printsreen. Vocês também são assim? Agora tenho uma pasta onde tenciono guardar as fotos usadas nos meus vídeos ao longo do ano.

 

- Organizar a secretária

Final do ano também é hora para fazer a limpeza aos papéis. Felizmente não tinha muita coisa para deitar fora, mas consegui organizar a secretária e deixar tudo pronto para o próximo ano letivo. Canetas sem tinta, marcadores, extratos do multibanco foram todos para o lixo. Maravilha.

 

 

- Mala e carteira

Esta é a tarefa mais simples e rápida. Despejar tudo o que está dentro da mala e da carteira e mandar para o lixo o que não faz falta. Também tinha praticamente tudo organizado dento delas, mas há sempre alguma coisa a mais.

 

- Limpeza no frigorifico

Hora de deitar os alimentos estragados, fora da validade. Queremos um frigorifico pronto para encher de comida saudável, não é verdade? Eu adoro a primeira ida ao supermercado. Tento trazer novos produtos para experimentar e estou normalmente cheia de vontade de cozinhar novos pratos.

 

 

Espero que esta lista tenha sido útil. Normalmente são estas tarefas que guardo para os últimos ou primeiros dias do ano. E por aí? Costumam ter algum ritual de organização no final do ano?

 

 

COMO POUPEI MAIS DE 2000 MIL EUROS?

 

Antes de avançar, esta é a minha experiência pessoal, de acordo com a minha realidade. O objetivo deste texto é tentar dar algumas dicas de poupança que utilizei ao longo do ano. Nunca será ofender ou vangloriar-me. Até porque “toda a gente” sabe que eu era uma pessoa com muitos problemas financeiros e sempre tive coragem de admitir isso. Note-se, o verbo “ser” está no passado.

 

Tive algum receio em publicar este texto, mas está na altura de fazer os devidos balanços dos objetivos. Acho que está na hora de refletir e perceber como é que eu consegui chegar onde queria.  Para não me esquecer e manter!

 

Consegui mudar num ano. Como? É exatamente isso que pretendo partilhar. Repito, é a minha experiência, obviamente que a realidade das outras famílias é diferente da minha. Também podem ler os textos que escrevi ao longo deste ano para ver algumas situações.

 

Ao contrário dos que possam pensar não precisam de ficar sem vida social para poupar alguns euros. O melhor deste exercício de poupança é ver as mudanças ganharem frutos e ficar com vontade de poupar cada vez mais. Mudamos por dentro. O meu estilo ligado ao minimalismo também está bem implementado na minha mente e não sinto nenhuma espécie de tristeza por não adquirir “coisas”. Pelo contrário.

 

Não tenho um ordenado enorme, somos quatro em casa e tenho as despesas comuns da maioria (casa, carro, água, luz, alimentação, seguro, gasóleo, infantário).

 

Vamos à lista:

 

- Muita força de vontade

Para mudar foi preciso muita força de vontade. Eu queria realmente mudar e transformar as minhas finanças. Sobretudo a minha relação com o dinheiro. E isso é o primeiro passo. Sério. Deixar a típica frase: “não consigo poupar”. Mesmo para os mais céticos, não há volta a dar, a força de vontade é tudo.  Mas não chega, claro.

 

- Organização

Experimentei vários métodos de organização. Comigo só funcionaram os mais simples. Faço o registo diário das despesas no meu Bullet Journal. Consegui ver onde gastava mais dinheiro e comecei a fazer mudanças nos meus gastos. Foi perfeito. Agora é um hábito diário.

 

- Parei de fazer compras

Pois, não há milagres. Uma coisa aqui, uma coisa acolá são sempre euros que saem. A roupa e os acessórios de moda deixaram de fazer parte dos meus gastos. Os livros preencheram uma percentagem mínima dos meus gastos. Antes faziam parte de uma percentagem muito grande. Nada de comprar tecnologia a crédito ou ir a correr investir num novo portátil porque estraguei outro. As compras são feitas só em promoções. E de forma coerente. Também deixei de ir tanto aos centros comerciais ou tirar um dia para fazer compras.

 

- Abri uma conta poupança

Foi um pequeno grande passo para poupar. Comecei a colocar uma pequena parte na conta no inicio de cada mês e o dinheiro que sobrava no final também. A tendência no passado era gastar o dinheiro que tinha sobrado. Um erro. A conta engordou aos poucos desta forma.

 

 

- Férias sem luxos

Este ano optámos por fazer férias mais contidas. Foi uma escolha em família de forma a usufruir de outras coisas como restaurantes e passeios. É possível viver com o mínimo e estar bem. É possível ter as condições básicas, estar feliz com um dia de praia e conhecer lugares bonitos em Portugal. O luxo é uma questão relativa. Para mim estar de férias com a minha família já é um luxo, sobretudo se estivermos com saúde. Não sou exigente. Também fui a Paris e consegui com pouco fazer o que queria. Fiquei na casa de uma tia o que facilitou imenso as despesas, o lugar era muito bonito e a casa dela um pequeno luxo. Viajei muito de comboio e metro no centro de Paris.

 

- Pagar dentro dos prazos

Uma mudança significativamente foi o pagamento das faturas dentro dos prazos. Pagava sempre juros por causa de um dia de diferença. Também pagava imensos juros do cartão de crédito até ao dia em que paguei o cartão de crédito na totalidade e acabei com essa despesa. Acabei com o cartão de crédito dos supermercados também. Falta-me o crédito do carro que pretendo pagar antes do prazo. Veremos como corre o próximo ano.

 

- Vendi

Na verdade, só vendi o meu Kobo, mas de grão a grão… É uma opção para quem quer ver entrar alguns euros e ficar com menos tralha em casa.

 

- Procurar soluções

O caso das finanças que eu contei este ano é um exemplo. Antigamente pagava e não ia atrás de reclamar seja o que for. Mas temos de ir atrás, perguntar, poupar todos os euros possíveis. Ver os juros, colocar todas opções em cima da mesa e escolher a mais conveniente.

 

 

- Marmitas

Gastar o mínimo fora de casa compensa imenso. Desde lanches, cafés, tudo o que der para poupar eu sou fã.  Mesmo na escola evito ao máximo, prefiro comer em casa.

 

-Seguro de saúde

Para despesas de saúde utilizei sempre o seguro de saúde.

 

- Uma só viagem

Imaginem que pegava no carro para ir até Lisboa. Tentava conciliar tudo o que precisava para esse dia de forma a não gastar mais em portagens e gasóleo.

 

-Fiz muitos programas em casa, em família

Jantares com amigos fica mais em conta feitos em casa. Ou lanches. Também não me importo nada de ficar em casa a ler, a fazer desenhos com os miúdos e ir à biblioteca ou ao jardim dos arredores.

 

- Li e pesquisei muito

Verdade, li alguns livros e vários artigos na internet sobre o assunto. Foram fulcrais para as minhas escolhas. Todos os links partilhados no grupo de poupança ajudaram-me muito.

 

Por favor, larguem a ideia que não conseguem poupar e organizem-se. É importante alterar certos hábitos enraizados e mudar a postura. Mesmo que seja pouco, sempre é alguma coisa. Eu era assim, sempre achei impossível construir uma poupança ou sentir esta segurança financeira. No entanto, acho possível melhorar e pretendo poupar mais no próximo ano. Pretendo ser melhor na arte da poupança e tudo farei para continuar a cumprir estes tópicos.

 

 

MEU BULLET JOURNAL 2018 - COMO ORGANIZO O BLOG E CANAL

 

 

Utilizo sempre o Bullet Journal para organizar o meu blog e canal. Neste vídeo mostro como costumo fazer para registar as leituras, filmes, compras e os projectos. Vou trazer todos os meses a actualização e novas ideias para o Bullet Journal. Se quiserem que fale de alguma página em concreto ou projecto digam-me nos comentários.

 

NOTA: O audio teve um problema.Pretendo corrigir no próximo vídeo. 

 

 goodreads twitter instagram facebook

leitora beta * divulgação * literatura *

contacta-me para mais informações contactoclaudiaoliveira@gmail.com

ESTREIA 21 DE JUNHO

Resultado de imagem para a livraria

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D