Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

amulherqueamalivros

Banner billboard da campanha 50% desconto desenvolvimento pessoal
Dom | 31.07.16

Julho | Resumo

Cláudia Oliveira

IMG_1913.JPG

 

 

Li 10 livros

Só livros físicos

 

 

7 autores lidos pela primeira vez

 

Li 5 mulheres e 2 homens 

1 autor português

6 autores estado unidenses

1 britânico

1 sérvio 

 

 

No total  2700 páginas

 

Uma Rapariga é Uma Inacabada, Eimar McBride 3*

Arquipélago, Joel Neto 5*

Mystic River, Dennis Lehane 4*

O Livro, Zoran Zivkovic 4*

Manual Para Mulheres de Limpeza, Lucia Berlin 4*

O Coração é um Caçador Solitário, Carson McCullers 4.5*

Will & Will, John  Green e David Levithan 3*

Para Todos os Rapazes que Amei, Jenny Han 1*

A Biblioteca, Zoran Zivkovic 3* 

A Rapariga Que Brilha no Escuro,  Joshilyn Jackson 3*

 

Os preferidos deste mês foram: O Coração é um Caçador Solitário e Arquipélago.

 

A minha estante recebeu 7 livros novos este mês.

Até ao momento li 81 livros. Estou farta de YA, tão depressa não leio nenhum. Noto um maior interesse em thrillers, livros de não ficção e cheia de vontade de descobrir novos autores e sair da minha zona de conforto. Também estou a ler mais livros de contos. 

 

Em Julho, para o Clube dos Clássicos Vivos, vamos ler Crime e Castigo, do Dostoiewski. Ainda não sei se consigo participar. Miúdo doente, regresso ao emprego, novos horários. Sei que é um livro que necessita de muita dedicação. 

 

Janeiro | Resumo

Fevereiro | Resumo

Março | Resumo

Abril | Resumo

Maio | Resumo 

Junho | Resumo

Dom | 31.07.16

Maratona Literária Fusão | Soma e segue

Cláudia Oliveira

 

Ontem terminei o livro A Rapariga Que Brilha no Escuro para a Maratona Literária Fusão. Hoje começo o livro Incendiário, de Chris Cleave. Dele li A Pequena Abelha. Um livro que gostei bastante devido à voz e temática da história. Já vi o filme Incendiário várias vezes e gosto bastante. Choro sempre. Sei que o livro é uma longa carta de uma mãe ao Osama Bin Laden e que o texto não tem vírgulas. Veremos. Confesso que estou farta de ler Ya e não pretendo ler tão depressa outro. 

 

Hoje devo ir ao cinema sozinha. Para desanuviar um pouco. Bem preciso.

 

Qui | 28.07.16

A Todos Os Rapazes que Amei | Jenny Han

Cláudia Oliveira

IMG_1875.JPG

No Goodreads

Minha pontuação 1*

 

Lamento, não gostei nada. Nem consegui terminar este livro. Abandonei na página cem. Motivos? Vou explicar tudo, claro. 

 

A protagonista é só a miúda mais parva que eu conheci na literatura de YA. É mentirosa, caprichosa e ainda se faz de coitadinha. Acaba por trair a irmã, mas não assume as culpas. Pinta tudo muito cor de rosa, pelo bem a humanidade.

Ela tem 16 anos e pelos vistos a sua maior prioridade é namorar, beijar na boca, escrever cartas de amor de forma a apagar o sentimento que nutre por alguns rapazes. No entanto, as cartas vão ser enviadas misteriosamente e eles vão ficar a saber de tudo. Mas ela não está interessada em desvendar o mistério, ela só não quer cruzar-se nesta vida com os rapazes. Não conta nada à irmã mais velha, mas depois desbronca-se toda com um rapaz muito popular. Só essa atitude é insuportável. Vamos lá contar tudo a um rapaz só porque sim, nem o conheço direito, mas ele é super confiável. Irritante. 

 

E para terminar, vou falar na escrita da autora. Este livro é mal escrito. Quando a autora não sabe o que fazer com os personagens mete-os a comer, a cozinhar, a comer, a cozinhar, a comer. Todos os capítulos têm passagens sobre comida. Não há paciência. São várias passagens/capitulos que não acrescentam nada à história. Antes de abandonar completamente o livro fui espreitar o final e só encontrei o que estava à espera. 

 

Este livro deixou-me incomodada, como deu para perceber não gostei nem um pouco. 

Qua | 27.07.16

A Biblioteca | Zoran Zivkovic

Cláudia Oliveira

IMG_1865.JPG

No Goodreads

Minha pontuação 3*

 

Só percebi que era um livro de conto quando peguei nele. Seis contos: Biblioteca Virtual, Biblioteca Particular, Biblioteca Nocturna, Biblioteca Infernal, Biblioteca Minimal e Biblioteca Requintada. O meu conto preferido é o último. Todos estão relacionados com o mundo dos livros (óbvio!!), é fácil sentir alguma empatia com a narrativa. 

 

Eu gosto da escrita do autor e pretendo ler tudo. Felizmente tenho em casa mais um livro dele. No entanto, este livro apesar de ser bom não me marcou. O último conto é fantástico e gostei bastante da ideia, mas os outros souberam a pouco. Adoro ler livros relacionados com o mundo dos livros e das bibliotecas. É a minha segunda casa, é o eu segundo lugar preferido. Tive pena que o livro fosse tão pequeno. 

 

Uma leitura agradável onde o autor procura mostrar que os computadores vieram estragar o lugar dos livros. Também toca num assunto muito conhecido dos amantes de livros: falta de espaço em casa. Às vezes, perdemos a noção deste amor infinito. Contudo, o mundo seria melhor se fosse feito de leitores. E poucos livros de bolso. 

 

"As pessoas que fazem livros de bolso são conhecidas pela falta de respeito. Nada é sagrado. Não têm escrupulos em utilizar as palavras mais bonitas do mundo se julgarem que podem lucrar com isso."

 

O dinheiro, o aproveitamento do mundo editorial. Falar de livros e não tocar neste assunto não faria sentido. Mais um vez, vejo este assunto abordado nos livros do autor. 

 

 

Pág. 1/7