Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

amulherqueamalivros

Ter | 16.01.18

QUATRO PROJETOS GIRL POWER PARA ACOMPANHARES ESTE ANO

Cláudia Oliveira

InstaFit_20180116_13492874.jpg

 

 

Feminismo é um conjunto de movimentos com um único objetivo:  a igualdade de géneros, não é, nem está perto do conceito criado pela sociedade de colocar a mulher numa posição superior ao homem. O feminismo defende os direitos das mulheres e os seus interesses.

 

Através das lutas feministas conseguimos o direito ao voto, proteção contra a violência doméstica, direito ao aborto, direitos trabalhistas, licença de maternidade entre outros. Conseguem entender a importância? Infelizmente ainda precisamos de lutar contra várias discrepâncias como as diferenças nos salários, oportunidades profissionais e tratamento com base na igualdade de géneros.

 

Ao longo dos anos nasceram diversos projetos na blogoesfera de forma a divulgar o que é feito pelas mulheres em várias áreas. São projetos ligados ao cinema, música, clubes de leitura e literatura com o mesmo objetivo: empoderamento feminista.

 

Venho partilhar convosco quatro projetos para acompanharem este ano.

 

Clarices e Marias

Projeto jornalístico, cultural e literário. Pretende falar sobre mulheres famosas e desconhecidas. Foi criado por uma mulher que acredita que espaços como este são necessários e urgentes. Acompanhe em www.claricesemarias.com

 

Projeto Elas Por Elas

É um projeto literário colaborativo que deseja dar voz e visibilidade às mulheres. A autora Tamires Arsénio pretende aliar literatura, representatividade e empoderamento. Acompanha aqui: www.projetoelasporelas.com

 

Nós Madalenas

É um projeto fotográfico com 100 retratos em preto e branco com o intuito de promover a beleza reais e quebrar estereótipos implementados pela sociedade. As fotos estão no blog nosmadalenas.tumblr.com

 

Mais Mulheres Por Favor

A Alexandra promove com este projeto a literatura escrita por mulheres. Também enaltece a música, cinema e arte no geral criada por mulheres. Nasceu inspirado em dois livros ligados à temática do feminismo. No blog www.maismulheresporfavor.blogs.sapo.pt

*

 

 goodreads twitter instagram facebook

Dom | 14.01.18

O HOMEM DO GIZ | C.J. TUDOR

Cláudia Oliveira

 

InstaFit_20180114_18575868.jpg

 

Aplausos para esta capa com destaque para a lombada espetacular. O olho brilhou quando recebi o grande lançamento da Planeta. O título está por todo o lado com uma espécie de “obrigatório” para os fãs do género thriller. Digamos que o título também é bastante sugestivo e a sinopse promete. Quem nunca jogou ao “enforcado”? Tantas vezes.

 

Bem, a história. Não vou relevar quase nada. Prometo.

 

Um grupo de miúdos numa aldeia, (lembrei-me logo do filme A Coisa inspirado no romance do Stephen King, segundo a autora é a sua inspiração) a vida corre normalmente até ao dia em que acontece um grave acidente. Paramos por aqui? Deixem-me adiantar que o livro começa com a descoberta de uma cabeça de uma rapariga. Exatamente. Uma cabeça.

 

A história passa-se entre o presente (2016) e o passado (1986) pela voz do Eddie. A autora sabe diferenciar muito bem as diferentes épocas através de diversos elementos, portanto foi muito fácil situar-me. Ao contrário do que normalmente acontece, nunca me confundi e consegui entrar na história de imediato. O ritmo é perfeito para um thriller, começou lentamente, mas ganha alguma velocidade conforme avançamos. As personagens começam a fazer parte da nossa vida, queremos de facto saber o que aconteceu. Para além existem outras histórias, como é o caso da profissão pouco conservadora da mãe do Eddie ou a doença do pai dele. Há situações de ataques entre adolescentes com cenas muito fortes com referência ao livro “O Deus das Moscas”. A escritora influenciou-se nos melhores.

 

O enredo conta com várias reviravoltas e surpreende como romance de estreia da inglesa C.J.Tudor. A escrita é madura, envolvente e rica. É o melhor do livro, assim como as personagens diversificadas e intrigantes. Tenho de ressaltar negativamente alguns episódios sem o facto surpresa, algumas conversas que não acrescentam nada à história. Apesar do final me ter surpreendido não gostei das motivações dadas para o crime central. Quando lerem o livro contem-me se sentiram o mesmo. 

 

É uma leitura viciante. Lido em dois dias. Só posso recomendar. Dia 16 nas livrarias em todo o país. 

 

Qui | 11.01.18

PRIMEIRO BOOKHAUL + UNBOXING DO ANO

Cláudia Oliveira

Neste vídeo mostro os presentes recebidos no Natal, Aniversário e de Parceria. Digam-me se vale a pena fazer vídeo de opinião do novo livro da JK Rowling e qual dos livros mais vos interessa.

 

 

Sobre o projeto da Mariana e da Raquel:

https://www.youtube.com/watch?v=LG3J0...

https://www.youtube.com/watch?v=4ITrb...

 

 goodreads twitter instagram facebook

Qua | 10.01.18

NÃO COMPRO MAIS

Cláudia Oliveira

InstaFit_20180110_17164827.jpg

 

 

O meu lado consumista diminuiu drasticamente depois de estar um ano sem fazer compras. Ter a minha família, casa e carro contribuíram bastante. Tive de fazer escolhas. Primeiro foram estes os motivos. Depois acabei por sentir-me afectada pelo consumismo da sociedade exposto em todas as redes sociais e encontei um lado b confortável e equilibrado. Uma forma de salvaguardar os meus e o futuro deles. Assim como o planeta. Comecei a ficar preocupada verdadeiramente e aberta para encontrar explorar essas questões. Comecei por ver documentários, procurar muita informação. E foi apenas a ponta do icebergue. Verdade seja dita, há um mundo inteiro para explorar. Há infindáveis respostas para atenuar a exploração dos meios ambientais e humanos. Com a minha caminhada passei a valorizar outras coisas e parei de comprar algumas coisas. É exactamente isso que venho mostrar, o que parei de comprar. 

 

 

- Jornais,revistas e afins

Era viciada em revistas de moda. VICIADA. comprava tudo. a senhora da papelaria já me conhecia e tudo. Depois desfolhava por alto e acabavam acumuladas numa enorme pilha ao canto do quarto. Em dias de limpezas iam para o lixo. Agora aproveito os blog e o youtube para me colocar a par das novidades e tendências. 

 

- Óculos de sol

Não compro mais. tenho o mesmo par de óculos há bastante tempo e está tudo bem. 

 

-Relógios

Vejo sempre as horas no telemóvel mesmo com o relógio no pulso. não preciso. e sinceramente detesto ter os pulsos cheios de acessórios, não me dá jeito nenhum quando estou no escritório em frente ao computador. 

 

-Capas para telemóvel 

Antes tinha uma para cada dia da semana. qual era a necessidade? deixei-me disso. agora nem sequer uso, adoro o meu telemóvel simples e despido de cor. 

 

- Acessóriosde moda

Nunca mais comprei uma carteira na vida. Uso uma bolsa antiga perfeitamente em condições há uma série de anos de uma marca desaparecida em Portugal. Lembram-se da Naf Naf?

 

-Canecas e copos de bebidas

Não preciso de mil. Chegam muito bem uma quantidade pequena. 

 

- Vernizes

Pois é, deixei de pintar as unhas. só as arranjo. tinha de andar sempre a retocar. quando quero uma cor pinto num tom nude. não ligo nada a essas coisas e passei a não gostar de me ver com unhas coloridas e tal. 

 

E vocês? Há alguma coisa que tenham deixado de comprar ao longo do tempo?