Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

amulherqueamalivros

Banner billboard da campanha 50% desconto desenvolvimento pessoal
Qui | 31.05.18

NOVIDADES DE MAIO

Cláudia Oliveira

 

IMG_20180531_115319_HDR.jpg

 

Recebi livros e propostas muito distintas ao longo do mês de Maio. E ao contrário dos meses anteriores, não haverá vídeo de recebidos. Decidi parar com os vídeos de recebidos. Mas quero partilhar de forma a partir de agora as novidades a cada mês. Para quem não costuma ver instastories (pequenos vídeos no perfil do instagram) pode passar por aqui, mas a ideia é partilhar tudo nos instastories. O público é maior, a interacção enorme e muito mais rápido. Algumas novidades fui mostrando ao longo do mês, mas guardei vários para a altura em que faço o resumo dos livros recebidos. 

 

De não fiação recebi o livro sobre a desigualdade a nível mundial, "Somos os 99%". É uma proposta excelente para meter a malta a pensar no que fazemos pelo nosso planeta. Outro livro que vou usar e abusar é o novo da Gabriela Oliveira, inspirado na cozinha portuguesa, "A Cozinha Vegetariana à Portuguesa". Num contexto completamente diferente é o livro do Manuel Manero, "Pensar e Agir Fora da Caixa". Já dei uma vista de olhos e parece-me que traz dicas preciosas. Um dos lançamentos mais esperados por mim é o livro "O Rapaz Selvagem", do italiano Paolo Cognetti.Adorei! Num registo histórico, o livro "Os Inventores do Mundo", de João Carreteiro e Rui Carvalheira. 

 

Quanto aos romances, recebi o novo romance da Lídia Jorge, "Estuário". Lembro-me de ler um livro dela há uns anos, mas não sei qual foi. Mais um da colecção Enciclopédia da Estória Universal, de Afonso Cruz. O livro de João Tordo fez me brilhar os olhos quando chegou. É um dos títulos mais conhecidos e estou super empolgada para ler, "As Três Vidas", que capas brutais! Também chegou e já li, o novo romance da autora Leila Slimani, "O Jardim do Ogre". Um thriller, "A Mulher entre Nós" e um romance que me parece ser muito fofo, "Quem Ama Não Esquece", de André Sousa. Por fim, um thriller YA, "Um de Nós Mente" e um livro infantil "O Bebé que...não gostava de televisão" do Rui ZInk. 

 

O que achas das novidades? Estás interessado em ler algum? 

Seg | 28.05.18

O RAPAZ SELVAGEM | PAOLO COGNETTI

Cláudia Oliveira

IMG_20180521_130121_HDR.jpg

 

Este livro é bastante diferente do primeiro romance editado em Portugal, "As Oito Montanhas". Um dos meus livros preferidos do ano passado. "O Rapaz Selvagem" foi lançado em Itália, no ano de 2013. Publicado agora pela Dom Quixote.  E claro, estava mais do que empolgada para voltar a ler um livro escrito pelo autor italiano. 

 

Este é um caderno de montanha, ou seja, conta a experiência do autor quando decidiu deixar Milão para mudar-se para a montanha. Logo no inicio sabemos da inspiração que o livro Into the Wild, de Jon Krakauer teve na sua vida. "...marcou-me especialmente. Talvez porque Chris não fosse um filósofo do século XIX, mas um rapaz da minha época, que aos vinte e dois abandonara a cidade, a família, os estudos, um futuro brilhante concebido segundo os padrões da sociedade ocidental e partira para uma errância solitária que terminaria no Alasca...". São citados vários escritores, sendo um dos mais emblemáticos, Thoreau e o mais surpreendente, Saramago. 

 

A escrita do Paolo é encantadora. E de uma delicadeza que só o olhar de um apaixonado pela natureza teria a capacidade de colocar em palavras. Foi extraordinário sentir-me, por breves momento, naquelas montanhas sentada em frente de uma fogueira. São reflexões, pensamentos e partilhas profundas relativas à grandeza da natureza. Sentimos o peso das nossas escolhas e reflectimos sobre as outras formas de viver. Ser livre e conseguir conviver com a solidão.

 

Este livro não traz um enredo cheio de energia, pelo contrário, é uma leitura introspectiva. Conhecemos a sua relação com os livros e com a escrita. As suas tentativas de manter contacto com os outros num lugar onde é pouco frequente as visitas. A forma como ele lida com a solidão e a sua própria companhia. É uma verdadeira homenagem à vida selvagem e à coragem de quem se desafia a si mesmo para ir em busca do que quer da vida. 

 

Admiro pessoas cheias de vida, inspiradoras e com energias graciosas como este escritor. Senti-me encantada pelo seu trabalho desde o primeiro segundo. Espero que escreva bastante e contribua positivamente para a minha estante de livros. Tem aqui uma admiradora.

 

Recomendo claro, desde que histórias unidas à beleza das montanhas ( ou do mundo) vos faça um brilho no olhos. 

 

 

Seg | 28.05.18

UM DE NÓS MENTE | KAREN M. MCMANUS

Cláudia Oliveira

InShot_20180515_142246182.jpg

 

Foi o primeiro thriller young adult que li nesta vida. Ouvi falar muito neste título na comunidade do booktube brasileiro e estava super curiosa. Quando a Gailivro lançou a edição portuguesa com esta capa linda fiquei entusiasmada. Estava de facto muito curiosa e peguei nele assim que pude. 

 

Um grupo de jovens fica de castigo numa sala de aula. Um deles morre. Alguém é o culpado? Quem terá sido? Bronwyn, Nate, Cooper ou Addy? O livro vai desvendar esse mistério capitulo após capitulo através da construção das personagens. Cada um deles parece um cliché banal de um qualquer livro para adolescentes, mas não é bem assim. Todos mostram que têm traços peculiares e estão a lidar com situações que nos fazem sentir alguma empatia por eles. 

 

O meu entusiasmo foi decrescendo ao longo da leitura. Comecei muito entusiasmada, mas o meu interesse esmoreceu. E apesar do final ter sido surpreendente (nunca pensei naquela opção), não fiquei assim tão empolgada como seria de esperar. No entanto, acho que é uma boa aposta da editora, será com certeza do agrado da maioria, mas comigo não funcionou. No meio da leitura comecei a perder o interesse em relação à vida das personagens, e nunca senti alguma conexão com a trama.

 

Gostei do livro, mas ficou bastante aquém das minhas expectativas. Todavia, sou das poucas leitores que teve esta opinião. O livro tem recebido inúmeras criticas positivas. 

 

 

Não sei se sabiam, mas a Gailivro já tem Instagram (AQUI) e até dia 31 está a sortear cinco exemplares deste livro.  

Qua | 23.05.18

DESTAQUE | O REGRESSO DA AUTORA

Cláudia Oliveira

 

Hoje trago um formato novo, o primeiro episódio do Jornal Literário. É um pequeno resumo de algumas notícias do mundo literário com destaque para o regresso de uma autora portuguesa. O projeto ainda não tem nome (qualquer sugestão é bem vinda), mas ainda está a ganhar a estrutura necessária e a sua própria identidade. O vídeo é curto, mas deu tanto trabalhinho. Peço que deixem as vossas opiniões porque são muito importantes para melhorar o formato. No entanto, vou continuar a tentar e procurar novas formas de edição. Digam-me também qual foi a notícia que mais vos agradou. 

 

goodreads twitter instagram facebook

Dom | 20.05.18

SOMOS OS 99%| MARC GRANO/GONZALO FANJUL

Cláudia Oliveira

IMG_20180520_174131.jpg

 

 

Feliz por conhecer livros interessantes, para um público mais jovem, sobre a sustentabilidade e desigualdade. Ressaltando a importância de proteger o nosso planeta e alertando para fazermos alguma coisa para provocar a diferença. Este livro realiza muito bem o seu papel, através de factos simples, traça as diferenças existentes no planeta. Nunca é aborrecido, pelo contrário. 

 

Temos a história de cinco indivíduos que apesar de não se conhecerem, têm algo em comum: deslocam-se numa bicicleta. Através das suas experiências vão passar mensagens ultra mega importantes e meter a malta a pensar sobre os assuntos apresentados. No meio de cada capitulo temos notas informativas e interessantes sobre os mais diversos assuntos. Como medimos e representamos a desigualdade? A pobreza laboral. O monopólio dos recursos naturais.O efeitos desiguais do aquecimento global. O luxo de ir ao médico. A história da Malala. E não só. São inúmeros pedaços de história e dados estatísticos que nos levam a perceber em que planeta vivemos. 

 

No final, os autores dão várias ideias para marcarmos a diferença e ajudarmos o nosso planeta. Ler este livro é o primeiro passo para despertar mentalidades. No entanto, depois da leitura há muito para fazer. Quem me dera ter lido um livro deste género quando era adolescente. Só comecei a perceber determinados assuntos mais tarde. Gostava de ter feito algo mais cedo e alertado os outros para o mesmo. Mas ainda vamos a tempo. 

 

Super recomendo. É aquele livro que dá vontade de distribuir por toda a gente com um bilhete "somos os 99%, ainda podemos fazer a diferença", Um livro capaz de despertar mentes e nos fazer refletir sobre o nosso papel no mundo.

 

goodreads twitter instagram facebook

Pág. 1/3