Publicado em 6 comentários

Brooklyn | Colm Tóibín

IMG_7613.PNG

 

No Goodreads

Minha pontuação: 3,5*

 

O filme está nomeado para a categoria Melhor Filme e Melhor Adaptação, decidi ler o livro primeiro e assistir ao filme depois. 

 

Década de 50. Eilis Lacey vive numa pequena aldeia na Irlanda com a mãe e a irmã. Tem a possibilidade de ir trabalhar sozinha para a América, Brooklyn como indica o título. Parte em busca de uma vida melhor e muitos sonhos por concretizar.

 

Na primeira parte da história o autor foca-se nesse assunto, a emigração, como é viver os primeiros tempos de adaptação longe da família e amigos num ambiente diferente. De repente, após a chegada de um homem na vida de Eilis, o foco muda drasticamente para o coração dividido da jovem. No final, tudo encaixa e a mensagem acaba por ser muito bonita. A nossa casa é onde somos felizes. Não importa o lugar. 

 

Gostei da história, do ritmo da história. Não gostei da falta de emoção nos momentos que o livro pedia emoção e na decisão final da protagonista. Aquele final realmente irritou-me muito. Esperava uma atitude menos cobarde, mais madura. Vão ter de ler para saber. Ou ver o filme. 

 

O que senti falta no livro, também senti falta no filme. A emoção. Acho que o livro consegue desenvolver as motivações da Eilis e justifica melhor a sua decisão no final. O diálogo final no filme entre as duas raparigas no barco transmite aquilo que disse em cima, a nossa casa é onde somos felizes. No livro esse diálogo não existe, é exposto de forma subtil atraves dos pensamentos da protagonista. Talvez o assunto principal não seja a emigração como acabamos por pensar nas páginas iniciais. 

 

Quero ler mais livros do autor. Prendeu-me, gostei e recomendo. É um livro para leitores que gostam de romance e querem conhecer o trabalho do autor irlandes Colm Tóibín. Estou de olho no livro O Mestre e Mães e Filhos.

6 comentários em “Brooklyn | Colm Tóibín

  1. Parece ser um livro interessante, ainda que a temática não seja das minhas prediletas. Todavia, a época em que se desenrola a história é uma das minhas preferidas, principalmente nos Estados Unidos da América – o glamour dos anos cinquenta! Vou ver mais deste autor e colocar na minha lista “a ler” do Goodreads 🙂

  2. Acho que o autor consegue transmitir muito bem o pano de fundo da década de 50 neste livro. Espero que gostes 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.