Como baixar a pilha de livros por ler

Prateleira a prateleira é o meu novo projeto pessoal. O que é isto? Mais uma ideia que me ocorreu numa manhã. Pedi a ajuda para escolher a quarta leitura através dos stories do meu Instagram. Com um critério. O livro teria de estar há mais de um ano na estante. Acabou por vencer o livro de contos do Murakami. Uma coisa levou à outra e acabei por contar os livros todos por ler da estante. Cubo a cubo. E ainda fiz uma super arrumação. Acabei por retirar mais de cinquenta livros da estante para trocar/vender. E ainda fui anotar tudo num caderno. Descobri que tenho mais de 170 livros por ler.
A ideia é baixar a pilha de livros. Vai ser uma grande aventura. Confesso que já tinha cerca de 400 livros por ler na minha estante. Quando comecei a fazer limpezas a sério à estante, e a doar os meus livros, o número reduziu imenso. E sinceramente deixa-me muito satisfeita oferecer e trocar livros. E claro, ganhar alguns trocos com eles.
Estou a construir uma biblioteca pessoal para a minha família. Terei (espero) 4 adolescentes leitores. Portanto, não pretendo deixar de comprar livros porque adoro comprar livros. Mas este ano é um dos meus objetivos, só comprar para os meus clubes literários. Nunca me senti mal por gastar o meu dinheiro em livros. Nunca me senti mal por ter imensos livros por ler. A vida é demasiado pesada para carregar o peso do arrependimento de investir naquilo que mais gosto. Este objetivo vem do facto de querer poupa dinheiro e de reduzir a pilha.
Escrevi num caderno os títulos dos livros por ler. Sempre que terminar de ler um título pretendo riscar e diminuir o número. Começo no número 174. E não vou acrescentar à lista dos livros recebidos este ano. Para o ano trato disso. Novos livros estarão sempre a chegar. É inevitável para quem gosta de livros.
Ler livros da biblioteca apesar de ser economicamente mais aliciante, não é a mesma coisa. Adoro ir à biblioteca, mas tenho tantos livros em casa por ler que também não faz muito sentido ir buscar emprestados.  Ou pedir emprestados à Alexandra. Mas continuo a fazer exatamente aquilo que não faz sentido. Quem nunca? No entanto, não gosto muito da sensação de ler livros emprestados. Não sei explicar os motivos.
Existem vários tipos de leitores. Aqueles que compram imenso e leem pouco. Aqueles que não compram e só recebem de parceria. Aqueles que leem conforme o que vão comprando. Aqueles que adoram oferecer e os que adoram acumular. Não há quem esteja certo ou errado. Leitores não julgam leitores (espero).
Prateleira a prateleira vou dar cabo da pilha. E estou muito satisfeita por partilhar isto convosco. Este método acaba por ser mais estimulante. Primeiro arrumar, anotar e contar. Depois ler, pedir ajuda na escolha e riscar os lidos. Prateleira a prateleira, a pilha baixa. Ou pelo menos, a ideia é essa.
Gostavam de saber quais são os livros que tenho na estante por ler?

Pode também gostar de...

9 comentários

  1. Eu tenho combinado tirar um livro por mês da estante de todos os livros que tinha por ler até o dia 31 de Dezembro de 2018.E também tento sempre ler os que tenho por ler. É claro que sei que vou comprar alguns livros e que desses vou ler alguns. Mas é a vida como leitor 🙂

  2. Eu utilizo trabalho infantil.

    Com 3 sobrinhas que já chegam a quase todas as prateleiras e 1 que é mais alta que eu, só tenho de lhes pedir que escolham um livro cada uma, das estantes, para as minhas próximas leituras.

    🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.