Curtas

16 Replies to “Curtas”

  1. Para mim, é mais dícil ler Faulkner por causa das mudanças entre vozes e contextos temporais. Mas sou suspeita porque não acho que Saramago seja de difícil leitura, de todo.
    Sei que há quem ache difícil a forma como apresenta o texto, a pontuação, etc…, mas sempre considerei que isso é a musicalidade da obra e bastam umas páginas para me habituar à candência. Eu acho que isso sempre acontece quando mudamos entre autores ou géneros, há sempre umas páginas de “habituação”.

  2. Faulkner nunca li, mas não acho Saramago assim tão difícil: é uma questão de hábito. Há autores que já me fritaram muito mais o miolo xD

  3. O “Som e a fúria” está na lista de “para quando tiver coragem”. Peguei nele há mais de 1 década e desisti. Aliás, os autores do modernismo são os que mais dificuldade tenho de ler.
    Mas planeio voltar a ele 😉

  4. Vou reler Faulkner e logo digo. Saramago não o acho difícil, penso que requer concentração, talvez seja mais isso.
    Quanto a Lobo Antunes só é difícil – não sei se será a palavra indicada – de ler agora; os primeiros livros, são bem “legíveis”

  5. Não conheço o outro escritor, mas para mim Saramago não é difícil… leva o seu tempo a gostar e a perceber… mas difícil não é

  6. Não consigo perceber como é que alguém acha ler Saramago difícil (sei que não é o teu caso).
    Quem acha dificil ou desistiu ao fim de 5 minutos ou então não sei, porque Saramago é comparavel a uma mulher na cama com um negro, só custa a entrar mas ao fim de uns minutos não querem outra coisa.

  7. Olá Cláudia já sigo o blog há bastante tempo mas só hoje comento, porque a mulher que ama os livros tem que ler O som e a Fúria. Dos melhores livros que li e não, nao achei difícil de ler.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.