DEDO 16 | Quando os livros não fazem nada

Às vezes, não são os livros que acalmam o meu coração. Às vezes, nem eles. Às vezes, deixem-me repetir, às vezes só uma (outra) voz consegue dar-me as palavras mágicas. Enquanto lia aquele livro de capa azul as minhas pernas não paravam quietas. O meu coração parecia que ia sair pela boca de tão descompensado. Como se não fosse a segunda vez naquela situação. Como se fosse tudo novo. O hábito traz mais calma. Eu sei lá, comigo não existem regras para contar uma história. As letras dançavam à minha frente. Foram três páginas. Não sei, na verdade não sei. Fui chamada ao gabinete branco, com o senhor de roupa branca. Cumprimentos. Livro fechado na mala. 

 

 

Pode também gostar de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.