Quando o diretor Sampliner descobre que está prestes a se tornar pai de um menino, ele acha que precisa criar coragem e assumir a masculinidade latente que rejeitou por toda a sua vida. Mas, ao mergulhar em um novo e estranho mundo de ideais masculinos, incluindo aulas de canto, “warrior weekends” e caça, ele percebe que todos os caminhos o levam de volta a seu relacionamento com seu próprio pai. Íntimo, engraçado e comovente, My Own Man revela as verdades às vezes dolorosas e tácitas de pais e filhos. O filme fez sua estréia no Tribeca Film Festival em abril de 2014.

 

 

 

Comecei a ver ontem à noite, hoje termino. Recomendo desde já.