Publicado em 8 comentários

DEDO 9 | Como andam as minhas leituras?

 

Com saúde e recomendam-se. Estou prestes a terminar Frankenstein, de Mary Shelly. Não passa de hoje. Podiam ter avisado que era um livro lento e um bocadinho chato.

Entretanto, acabei de ler o livro do Almeida Garrett, Viagens na Minha Terra. Quero escrever um texto sobre ele. Ainda não parei de pensar no livro. Sobretudo na sua importância para a literatura portuguesa. O Garrett era um homem muito evoluído para a sua época. 

No Kobo, continuo a ler Luzes de Emergência se Acenderão Automaticamente, da escritora brasileira Luisa Geisler. Ainda não tenho uma opinião formada sobre este livro. Espero terminá-lo este fim de semana. 

Ansiosa para começar Lolita, de Vladimir Nabokov. 

 

8 comentários em “DEDO 9 | Como andam as minhas leituras?

  1. O Frankenstein é um bocado lento sim, mas isso é expectável porque vem da tradição romântica, muito descritiva a nível de cenários e dos sentimentos…Achei um livro muito profundo e humano. A parte em que o monstro está escondido na casa e vai aprendendo coisas…É lindíssima. Também foi o primeiro livro de ficção científica alguma vez escrito 🙂

  2. Obrigada Sara, já tinha conhecimento de tudo isso mas obrigada por partilhares.

  3. Quero ler Lolita no Clube dos Clássicos Vivos mas não sei se vou conseguir. Não tenho tido tempo para nada, nem para acabar de ler O Pintassilgo, e já o estou a ler há bastante tempo! Gostava de ler o Viagens na Minha Terra, Garret surpreende-me sempre, de uma forma ou de outra.

  4. Desculpa, foi mais forte que eu…Mary era também amiga de um tipo que escreveu o primeiro romance de ficção com vampiros, antes do Stoker…Só pioneiros xD

  5. Não tens de pedir desculpa. 🙂
    Também tenho conhecimento disso, é o Polidori.
    E até sei como surgiu o romance. Só de pensar que a Mary tinha 19 anos…

  6. Espero que consigas…
    O Pintassilgo é enorme!
    Eu encontrei uma edição de Lolita mas vou procurar outra.

  7. Ainda não li Frankenstein, mas espero fazê-lo nos próximos meses. Da Mary Shelly já li foi os Contos Góticos e gostei, fiquei com ideia que alguns deles não são tão lentos como o Frankenstein (mas também pode ser de serem histórias mais pequenas).
    Li Lolita o ano passado e gostei. Não é um livro para qualquer um, mas penso que nos faz pensar.

  8. A minha edição tinha uma introdução a contar isso, foi num convívio algures onde estava ela e mais uns vips (lembro desse por causa dos vampiros e do Byron porque depois descobri que ele era pai da Ada Lovelace, a primeira programadora da Historia!) A idade é tão mais impressionante se pensarmos na densidade do livro…Quando comecei a ler não tinha esta ideia, talvez por influência das adaptações “planas” que mostram o monstro como o mal e pronto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.