DEDO 9 | Como andam as minhas leituras?

 

Com saúde e recomendam-se. Estou prestes a terminar Frankenstein, de Mary Shelly. Não passa de hoje. Podiam ter avisado que era um livro lento e um bocadinho chato.

Entretanto, acabei de ler o livro do Almeida Garrett, Viagens na Minha Terra. Quero escrever um texto sobre ele. Ainda não parei de pensar no livro. Sobretudo na sua importância para a literatura portuguesa. O Garrett era um homem muito evoluído para a sua época. 

No Kobo, continuo a ler Luzes de Emergência se Acenderão Automaticamente, da escritora brasileira Luisa Geisler. Ainda não tenho uma opinião formada sobre este livro. Espero terminá-lo este fim de semana. 

Ansiosa para começar Lolita, de Vladimir Nabokov. 

 

8 Replies to “DEDO 9 | Como andam as minhas leituras?”

  1. O Frankenstein é um bocado lento sim, mas isso é expectável porque vem da tradição romântica, muito descritiva a nível de cenários e dos sentimentos…Achei um livro muito profundo e humano. A parte em que o monstro está escondido na casa e vai aprendendo coisas…É lindíssima. Também foi o primeiro livro de ficção científica alguma vez escrito 🙂

  2. Quero ler Lolita no Clube dos Clássicos Vivos mas não sei se vou conseguir. Não tenho tido tempo para nada, nem para acabar de ler O Pintassilgo, e já o estou a ler há bastante tempo! Gostava de ler o Viagens na Minha Terra, Garret surpreende-me sempre, de uma forma ou de outra.

  3. Desculpa, foi mais forte que eu…Mary era também amiga de um tipo que escreveu o primeiro romance de ficção com vampiros, antes do Stoker…Só pioneiros xD

  4. Ainda não li Frankenstein, mas espero fazê-lo nos próximos meses. Da Mary Shelly já li foi os Contos Góticos e gostei, fiquei com ideia que alguns deles não são tão lentos como o Frankenstein (mas também pode ser de serem histórias mais pequenas).
    Li Lolita o ano passado e gostei. Não é um livro para qualquer um, mas penso que nos faz pensar.

  5. A minha edição tinha uma introdução a contar isso, foi num convívio algures onde estava ela e mais uns vips (lembro desse por causa dos vampiros e do Byron porque depois descobri que ele era pai da Ada Lovelace, a primeira programadora da Historia!) A idade é tão mais impressionante se pensarmos na densidade do livro…Quando comecei a ler não tinha esta ideia, talvez por influência das adaptações “planas” que mostram o monstro como o mal e pronto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.