Dia de Matar Porco | Charles Kiefer

IMG_9680.PNG

 

No Goodreads

Minha opinião 3.5*

 

Vamos começar pelo fim? Fui completamente apanhada de surpresa no final deste livro. A minha cabeça fez curto circuito e tudo. Nada nos prepara para aquele final. Nada!

 

Ariosto, o protagonista com o nome mais estranho que alguma vez conheci, sofre uma hemorragia e por um triz consegue escapar à morte. Está no hospital, onde é visitado pelo fantasma da mãe. Quer dizer, ele não sabe muito bem se é um fantasma. Ao longo do livro vamos conhecendo melhor este homem e como foi a sua infância. De forma bastante filosófica ele aborda assuntos literários e culturais. 

 

“Se eu fosse Joseph Conrad, escreveria Darkness on heart, mas calhou-me o destino ser apenas Ariosto Ducchese, advogado e professor.”

 

Para sempre vou lembrar-me deste livro, e nunca mais vou olhar para um porco da mesma forma. É um livro visceral, com uma escrita concisa e poderosa. 

 

Tenho sido surpreendida constantemente pela literatura brasileira contemporânea. Obrigada Literatorios, o canal no Youtube onde vou buscar as indicações dos melhores. 

 

Sinopse numa frase: Um drama com um final arrebatador.

4 Replies to “Dia de Matar Porco | Charles Kiefer”

  1. Por coincidência, acabei de ler outro livro brasileiro que também tem a ver com porcos: “Entre rinhas de cachorro e porcos abatidos” (do qual, aliás, gostei muito).
    Esse aí eu não conhecia, mas já me interessei.
    bjo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.