Publicado em 6 comentários

Dlog #152 | Cervantes, Donna Tartt, Gabriel García Márquez

 

 

Terminei de ler Cem Anos de Solidão, a obra prima de Gabriel García Márquez. Apesar do final não ter sido arrebatador, a obra é maravilhosa e acabou por ser uma experiência de leitura incrível. Os personagens e a narrativa foram os elementos que mais me fascinaram neste livro. O universo criado pelo autor fez-me sonhar. Um livro mágico. Encantador. 

 

Entretanto comecei a ler o livro da Donna Tartt, A História Secreta. Uma história que surpreende a cada minuto, agarra o leitor, deixando-o sentado a ler por várias horas sem desviar os olhos. Eu sou admiradora da autora, conquistou-me com o livro O Pintassilgo. Este livro também está a agradar-me muito. 

 

Para começar 2016 da melhor forma, vou  ler o clássico D. Quixote de La Mancha, de Cervantes. Escolha pertencente ao Projecto Literário Harold Bloom. Antes de avançar com a leitura, estive a ler tudo o que o critico Harold Bloom escreveu sobre esta obra. Só fiquei com mais vontade de começar. Quem quiser juntar-se a mim na leitura deste clássico esteja à vontade. Também será a leitura de Janeiro para o Clube dos Clássicos Vivos. Fica desde já o convite feito. Comprei aquela edição maravilhosa da Dom Quixote por nove euros este fim de semana. Uma espécie de prenda de Natal.

6 comentários em “Dlog #152 | Cervantes, Donna Tartt, Gabriel García Márquez

  1. Bom dia!
    Comecei este ano a ler o Dom Quixote mas confesso que parei, não conseguindo resistir a outras leituras.
    Lamento, mas o género do senhor impede-me de o ler em 2016. De qualquer modo, tenho páginas e páginas de títulos de livros para ler… ando divertidíssima a fazer a minha lista de leituras.

  2. Bom dia!
    Curiosa para ver essa lista. 🙂
    Dom Quixote será uma leitura para conciliar com outras. Para ler devagar.

  3. Acho que vou aproveitar a boleia e lê-lo também. Mas a leitura deve-se prolongar até ao final Fevereiro, pelo menos 😛

  4. Boa!

    Também presumo que vá acontecer comigo. Até pode passar a três ou quatro meses. Logo se vê a narrativa e a vida. 🙂

  5. O D. Quixote é um daqueles livros que tenho para ler há anos. Quem sabe ganho coragem e arranco também com essa leitura. 🙂

  6. Também andei a adiar, mas chegou a hora. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.