Publicado em 2 comentários

Dlog #87 | Passou a ser um ritual, um Pepetela por ano

Estava já a pensar que ia entrar numa ressaca literária duradoura porque cheguei ao final do livro O Caderno Rosa de Lory Lamby de Hilda Hilst e não tinha a próxima leitura escolhida. Não é normal. Podia escolher o óbvio e regressar à Guerra dos Tronos mas achei por bem esperar pelo próximo mês. Não sei, achei por bem. Agarrei no livro E as Montanhas Ecoaram de Khaled Hosseini . Pronto, estava decidido. Mas não, não era aquele. Ainda não era. Das 13 horas às 20h andei à toa. Ressaca literária, só pode. Logo agora que está a chegar a Feira do Livro em Lisboa. Eu sei que não dá para perceber a relação mas foi o que eu pensei. Plim, fez-se luz. Lembrei-me do post da Eduarda sobre o livro do Mia Couto (já falei aqui sobre isso). Uma coisa leva à outra, fui buscar o livro do Pepetela que está instalado na minha estante desde a Feira do Livro do ano passado. Intitula-se A Gloriosa Família. Já passou a ser um ritual, um Pepetela por ano na Feira do Livro. A escolha era aquela. Ainda não pensei no próximo. Adianto que já comecei a ler, fiz pesquisa sobre a época histórica, aprendi algumas coisas e estou a gostar imenso. 

IMG_4451.JPG

 

IMG_4453.JPG

2 comentários em “Dlog #87 | Passou a ser um ritual, um Pepetela por ano

  1. Caríssima Claúdia, confesso que não sou leitora do seu blog, pelo menos até agora. Confesso igualmente que esbarrei no seu blog devido a um alerta do google para ‘Pepetela’. Gostei muito do que li e pela sua preferência anual por um ‘Pepetela’. Sou leitora assídua das obras pepetelianas. A minha tese de mestrado é precisamente sobre três das suas obras. A pesquisa histórica é sempre necessária e recorrente e também um hábito meu quando leio algo. Comentava à pouco com um colega que já não consigo, já não tenho a capacidade de ler livremente sem começar a fazer análises ou refletir muito sobre que leio. Os sublinhados, as pesquisas e os stickers que engrossam os livros são sempre muito presentes nas minhas leituras. Acaba por ser um pouco cansativo e sinto a falta daquela liberdade de outrora de ler sem qualquer tipo de reserva. Mas enfim, uma prática que vicia e estimula. Espero que goste da leitura do livro que a mim também muito me apraz. Abraços.

  2. Obrigada pelo seu comentário e simpatia.
    Desde que descobri os livros de Pepetela fiquei apaixonada de imediato. Sorte a minha que ele tem várias obras. Sorte a minha que encontrei um escritor para a vida. Cada obra é realmente uma experiência fantástica. Nunca saio desiludida. Nunca fui, ao contrário da Fernanda, leitor de sublinhar ou pesquisar. Faço-o somente com livros muito particulares, como é o caso deste.
    Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.