“O coração humano é como o estômago humano, não pode estar vazio, precisa de
alimento sempre: são e generoso só as afeições lho podem dar; o ódio, a inveja e toda a outra
paixão má é estímulo que só irrita mas não sustenta.”

Cap. XI