Elegia e os sonhos concretizados

Hoje o texto é especial. Primeiro porque vem do coração e com o coração das mulheres ninguém pode sentir diferente da verdade.

 

Há uns anos, tirei um curso de escrita criativa com o escritor José Couto Nogueira. Foi lá que conheci escritores vários, onde me desiludi imenso com alguns, mas ali os meus olhos brilhavam a sério. Foi  naquela sala que ouvi alguém chamar pela “mau feitio” que há em mim (ou havia) e acabar por conhecer a Andreia e a Teresa.

A noite passada, no Facebook, tinha uma notificação especial. A Ventania Andreia dava a conhecer o livro de poemas da Teresa intitulado Elegia. E o meu rosto rasgou-se numa alegria genuína pela conquista de alguém com quem bebi uma cerveja, comi uma francesinha enquanto falávamos de poesia, escritores, livros, escrita e pedidos de casamento de fazer brilhar os olhos. E lembro-me de fazermos planos para escrever em conjunto.
A memória passeou até ao passado para me lembrar aquilo que já fazia por este amor imenso pelos livros. Saía do trabalho, para conduzir até Lisboa e regressar a casa cansada depois do curso, mas feliz porque as pessoas dos livros têm esse efeito.
O curso não me ensinou a escrever. O curso abriu-me os horizontes. Primeiro, menina da aldeia vai até Lisboa sozinha de carro sem nunca ter saído da terrinha a guiar. mas foi. A ânsia de aprender era maior. Depois, tive a sorte de travar uma amizade com estas duas mulheres fantásticas e bonitas. Com o mesmo amor pelas letras. Há poucas coisas incríveis, conhecer alguém com as mesmas paixões do que tu é uma delas.
A partilha é só uma das maiores fontes de conhecimento que podemos ter. Ouvir escritores, estar pertinho, ouvir as histórias dos outros, falar de livros, ler, escrever. Foi uma das melhores experiências desta minha paixão pelas letras.
Estava a esquecer me desta Cláudia, aquela que via o mundo de uma janela pequena como uma bola gigante de sabão a pairar sobre um campo verde e um céu estrelado. Porque já faço pelos livros o mesmo que eles fazem por mim há muito tempo. E apesar de às vezes me esquecer, tenho a sorte da vida vir cá lembrar-me.
Sinto-me genuinamente feliz pela Teresa. Mãe há menos de um mês, lançou agora o seu primeiro livro de poesia. Que acredito ser feito de talento. Visitem a sua página, comprem o seu livro. Por ela representar todos os sonhos concretizados e as belas voltas que a vida dá.

Pode também gostar de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *