Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

amulherqueamalivros

Ter | 04.12.18

O Método Bullet Journal | Ryder Carroll

Cláudia Oliveira

IMG_20181121_100731.jpg

 

Comprar livro

Data de lançamento: Novembro 2018

Editora: Lua de Papel

Uso Bullet Journal há cerca de quatro anos. Comecei depois de ter sido mãe pela primeira vez e apaixonei-me pelo método. O que mais gostei foi a flexibilidade de ter uma agenda e diário num só caderno. Para além de me dar hipótese de criar tudo o que me fizesse falta com o decorrer dos meses. A agenda tem um padrão, não dá a mesma liberdade criativa de um Bullet Journal. 

 

Comecei por ver vários vídeos sobre o assunto e a copiar algumas ideias. Mas o método não está ligado ao que vemos atualmente. Os Bullet Journal que vemos por aí são coloridos, cheios de imagens e as pessoas caem no erro de pensar que é só para quem tem sabe desenhar ou fazer letras bonitas. Não é. O livro O Método Bullet Journal, escrito pelo criador do método mostra que ninguém precisa de ser artista para começar um Bullet Journal. Basta um caderno qualquer e uma caneta. 

 

Uma das coisas que mais me impressionou foi como nasceu a ideia do Bujo ( nome que se dá ao Bullet Journal). Ryder Carroll foi diagnosticado com Distúrbio do Défice de Atenção na escola primária, nos anos 80. Nasceu da sua necessidade de lidar com as suas dificuldades em concentrar e organizar. 

 

"Através de tentativas e muitos erros, criei gradualmente, no meu velho caderno de apontamentos, um sistema que funcionava. O caderno tornou-se numa mistura de agenda, diário, caderno de apontamentos, listas de tarefas e livro de desenhos. Transformou-se numa ferramenta prática, mas piedosa, de organizar a minha mente impaciente." 

 

O método tem uma forma muito especifica de funcionar. É super adaptável às necessidades de cada um. E ajuda a focar no presente. O tempo que dedicamos a criar o Bujo é tempo que gastamos a suprir as nossas necessidades, a parar para refletir sobre os nossos objetivos e metas. Para além disso, se tivermos um Bullet Journal por ano, acabamos por ter a nossa vida toda documentada. Para quem tem um blog, e trabalha com criação de conteúdo, é uma ferramenta muito útil. 

 

O livro explica passo a passo como começar um Bullet Journal. Mostra como podemos alcançar os nossos objetivos através do método, como planear uma viagem, como criar coleções e listas. Também explica os simbolos usados, a forma correta de fazer o registo diário, o planeamento anual, entre outras vertentes. Tem ilustrações como exemplos, nada fica por explicar. No final do livro, existe um cantinho dedicado à comunidade e responde às perguntas mais frequentes. 

 

Foi uma leitura super informativa e enriquecedora. Aprendi com detalhe a usar melhor o meu Bullet Journal. Entretanto, aproveitei uma promoção na Fnac e comprei o meu novo caderno para 2019. Vou ter uma agenda para a vida pessoal (consultas, reuniões, etc...) e um Bujo para a criação de conteúdo (projetos, ideias, listas,...). Pretendo trazer mais conteúdo para o blog sobre o assunto. Sei que muita gente gosta! Quero partilhar convosco como vou começar o meu Bujo de 2019, partilhar as listas e coleções. Vou seguir ao máximo as dicas deste livro. Seguramente um livro para consultar muitas vezes. 

 

Este livro é ideal para quem quer começar um Bullet Journal ou para quem adora o método e quer aprofundar mais sobre o assunto. Super recomendo. 

1 comentário

Comentar post