Li várias escritoras portuguesas, mas este é o livro que merece estar na lista do meu querido projeto Do Quarto para o Mundo. Aquele projeto que iniciei no começo deste ano e tenho realizado aos poucos. No próximo ano decidi focar a minha atenção em ler o máximo de escritoras de países diferentes. Este ano li 16 (podes ver a lista AQUI). O projeto consiste na leitura de escritoras dos 196 países existentes.

Recentemente fiz uma compra com vários títulos para este projeto. Partilharei em vídeo no meu canal no Youtube (para subscreveres o canal clica AQUI). Mais vídeos surgirão sobre este projeto. Não percas! Estou mesmo empolgada por descobrir novas escritoras na minha estante de livros.

Crónicas de Shaolin, da portuguesa Patrícia Morais foi enviado pela própria para integrar o quadro de novos autores portugueses, mas gostei tanto dele que decidi integrar o livro neste desafio. Tenho duas palavras: SUPER RECOMENDO (comprar livro).

O livro conta a experiência da autora, quando esta decide deixar o seu país para ir aprender Kung Fu para uma escola na China durante um ano. Só esta ideia me deixa completamente entusiasmada e a vibrar. É um ato de coragem. O livro agarrou-me do início ao fim. Foi uma leitura que me surpreendeu imenso pela positiva pela qualidade e informações contidas. Nunca tive um momento de tédio com este livro. E ainda fiquei com vontade de sair a viajar de malinha às costas.

Patrícia Morais também aborda os pontos menos positivos desta viagem. A solidão, a ausência dos entes queridos e a dificuldade em ajudar os familiares quando estes mais precisavam. Conta como se apaixonou e os conflitos desta relação, juntando ao facto de estar mais sensível e vulnerável.  Acho que este livro dá voz às perturbações que uma mulher passa quando descura o amor próprio e se esquece do seu valor. Esses momentos fizeram-me recordar uma relação que tive no passado. Algumas atitudes pareciam as minhas e talvez tenha sido isso que me fizeram ligar mais à história. É tão bom quando me encontro na literatura.

Obviamente que o livro também fala em Kung Fu e nos professores exigentes. Nas dificuldades de comunicação devido à língua. Nas condições gerais e na forma como as amizades se desenvolvem dentro do mesmo ambiente feito de pessoas muito diferentes.

Gostei muito da escrita e do desenvolvimento da história. É uma escritora que pretendo acompanhar, porque tem todas as qualidades para evoluir na literatura portuguesa. Fico a torcer.

Se gostas de histórias reais, adoram viajar e querem um livro bem escrito e interessante Crónicas de Shaolin tem de ir diretamente para a tua lista de desejos.

 

COMPRAR LIVRO