Ready Player One | Ernest Cline

IMG_0486.JPG

 

No Goodreads

Minha pontuação 4.5*

 

Quando fiquei a saber que este livro tinha acabado de ser lançado em Portugal fui até à livraria mais próxima, comprei um exemplar e comecei a ler assim que cheguei a casa. Adoro as edições confortáveis da Presença. No entanto esta capa podia ter menos informação. A frase “O livro sensação que será adaptado ao cinema por Steven Spielberg” precisava de estar na capa? 

 

Este livro cativou-me gradualmente. Acabou por ser uma verdadeira surpresa. Fechei o livro com um sorriso no rosto e abraçada pelos personagens. Não costumo ler muitos livros deste género, mas dentro do género é um livro cinco estrelas. Um bocadinho menos (4.5*) porque uma informação dada no prólogo podia ter estragado a experiência de leitura. Acabou por não acontecer, mas estive na dúvida durante as primeiras cem páginas. 

 

Existe uma declaração que mostra claramente a intenção do autor ao escrever este livro. 

“-Criei o OASIS porque nunca me senti confortável no mundo real. Nesse, eu não sabia como me relacionar com as pessoas. Vivi a minha vida inteira com medo. Até ao momento em que soube que ela estava a terminar. Nessa altura, percebi que, por mais assustadora e dolorosa que a realidade possa ser, é também o único lugar onde podemos encontrar a verdadeira felicidade.”

O protagonista é o personagem mais inteligente e curioso que alguma vez conheci. Sabe de cor falas de filmes inteiros, tem um ótimo gosto musical e sabe as dicas mais importantes para chegar ao final de um jogo. Tem uma excelente memória e faz dela uma arma forte para alcançar os seus objectivos. Os outros personagens também são muito interessantes, sobretudo a Art3mis e o falecido Halliday. 

O mundo criado pelo autor é fabuloso, daria uma coleção incrível de livros com aventuras fantásticas. Infelizmente, só vamos ter este livro no mundo OASIS. Está tudo bem definido, adorei os pormenores referentes à política e outras caracteristicas. É a vida de sonho de muitas pessoas.

 

É um livro que faz bastante sentido nos dias que correm. As pessoas esquecem-se de viver a realidade e focam-se nas redes sociais muitas vezes como escape.

 

Pode também gostar de...

5 comentários

  1. Tem clichês, sabes o final antes de chegares ao fim e não aquele livro da vida mas adorei. Li depois de um livro denso e chato, foi o momento certo para apreciar e dar mais valor a este livro. 😀

  2. Olá, Cláudia!

    Terminei o livro com o mesmo sorriso e satisfação. rs
    O Jogador foi tão viciante, para mim, que não consegui parar antes de terminar, foi um dos poucos livros que me fez virar a noite, literalmente, porque não conseguia dormir sem terminá-lo. Hahaha

    A capa portuguesa realmente está sobrecarregada, mas achei os elementos mais significativos do que a brasileira.

    Alguns elementos desse livro são emocionantes para quem joga vídeo game desde sempre, o lance da moeda para guardar sua vez e a memória de vários outros detalhes que só quem joga se identificará, um verdadeiro amorzinhos aos nerds dos anos 80 e 90. <3

    Beijão,

    Samantha.

  3. Olá Samantha,

    também gostei bastante dessas referencias pop e culturais dos anos 80.

    Prefiro a capa portuguesa também. 🙂

    É tão bom termos essa sensação com um livro, também me via agarrada à historia nas últimas páginas.

    Beijinhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.