– Um filme especial (“Certain Woman”) cheio de mulheres com qualidade baseado numa história escrito pela autora Maile Meloy. Gosto tanto da Michelle Williams.

– Violência domêstica, com um livro que não pode ficar nas prateleiras, “Em Nome da Filha”, da portuguesa Carla Maia de Almeida.