O conto russo deste fim de semana é do escritor Gogol. Este é o seu único conto escrito na primeira pessoa, na forma de um diário como indica o título. Foram estas palavras que me fizeram escolher “Diário de um Louco” como o segundo conto deste projecto: “…o razoável e o delírio, imperam em Diário de Um Louco, a ponto de o leitor se sentir desconfortavelmente a assistir ao sofrimento de um ser humano a quem a identidade se vai estilhaçando com a rapidez e a intensidade de um pequeno conto”. Não parece super interessante? Eu acho que vou adorar, visto ser um dos meus temas preferidos na literatura e no cinema. Alguém me acompanha?