Publicado em 1 comentário

O QUE EU VI EM JANEIRO

Este mês foi rico em séries e filmes. Decidi partilhar convosco todos os meses. Não esquecendo que foi um mês muito produtivo porque estive 15 dias doente, com a família doente. Mal dormi. Intenso isto. No entanto, não pensem que deixo de ver ou ler porque tenho 4 miúdos. Era o que mais faltava, a única coisa que me mete à beira da loucura é não dormir. E nesse caso, as coisas ficam a marinar. Em vez de ver um filme de uma só vez, como as pessoas comuns, demoro dois ou três dias. Não preciso de justificar a minha vidinha por consegui fazer coisas, pois não? Todos conseguimos. Somos fortes.

SÉRIES, DOCUMENTÁRIOS E FILMES

Comecei o mês a ver Enfrentar o Gelo, uma série romântica perfeita para ver agora. Gostei o suficiente para ver até ao fim. O moço que faz par romântico é um ótimo motivo para assistir. Sonhei com ele e tudo. Nada de cenas eróticas, foi uma coisa leve. Suas mentes loucas. Na verdade, aquilo que mais gostei da série foi o facto de abordar questões como a bipolaridade. Mas por favor, não precisamos de mais nenhuma temporada.  Gostei, mas não tanto assim.

Depois foi a vez do Messiah. Um homem diz ser Jesus, e só descobres no final se é de facto uma grande mentira ou se ele é mesmo o filho de Deus. Eu fiquei presa até ao fim. Já estava quase a roer as unhas com tanto mistério. E gostei muito das interpretações. O meu coração queria muito que fosse Messias. Mais não digo. Não entendo porque ninguém está a falar desta série.

Acho que a minha série preferida este mês foi Sex Education. Foi a série que me meteu a falar mais sobre ela com amigos e familiares. É uma das séries mais importantes da atualidade. Ponham os olhos nisto. Atores normais, sem beleza extrema, como nós. Adoro os temas discutidos, tem assunto para uma nova temporada e é daqueles casos raros em que uma segunda temporada não estragou o que foi feito na primeira. Só melhorou. Adoro a cena do autocarro, o girl power. Fiquei a detestar o moço da cadeira de rodas. Acho que nunca tinha sentido tanto ranço por um personagem de uma série.

Eu adoro documentários sobre serial killers. Livros idem. Tudo o que esteja relacionado com crimes, mente humana, faz-me tanta confusão que preciso de assistir para acreditar que existem pessoas capazes de fazer mal a outro ser humano. Dentro deste tema vi o famoso e perturbador Don´t Fuck With Cats. Nessa noite nem consegui dormir. Não se vê as imagens chocantes, mas são descritas e a nossa mente é capaz de tudo. A série é muito boa. Uma pessoa começa a questionar imensas coisas. Eu pensei tanto que dei por mim a colocar vídeos em privado com medinho não sei do quê. Há malta muita fodida da cabeça, não há?

Também asssiti ao Killer Inside: the mind of Aaron Hernandez por recomendação de alguém no Instagram (sorry, não me lembro). Adorei. Para quem não conhece o caso do famoso jogador de futebol americano este é um documentário muito intenso também. Cada episódio tem novos factos sobre o caso. Fiquei com a sensação que ele é culpado de todos os crimes, mas talvez tenha sido um caso de vingança.

Para aliviar a cabeça tentei ver The Witcher (depois de ter lido o primeiro livro) mas acabei extremamente frustrada porque não gostei nada. O enredo pode ser bom, mas os cenários são tão fracos. E as interpretações tão medianas que uma pessoa não aguenta até ao fim. Vi 7 episódios. Não quero mais. Ninguém fala com aquele tom à extreminador numa peça de teatro. E aquela floresta? Nota-se tão bem que são cenários em estúdio. Nah. Seca desta vida. E sim, eu percebi o contexto no tempo e no espaço.

Assisti ao documentário Miss América porque sou fã da Taylor Swift. Queria ter visto outras coisas. Está mediano. Os temas abordados são todos rasos. As questões relacionadas com distúrbios, pressões, desilusões, trabalho, política são bons temas, mas precisavam de desenvolvimento. Vês uma Taylor mais segura e madura. Gosto disso. Com uma boa mensagem para os seus fãs americanos. Votem com juízo.

Por fim, na Apple + vi dois episódios de Little America, o primeiro episódio de The Morning Show e os dois episódios disponíveis do Oprah´s Books Club. Gostei de todos. Acho que são series com muita qualidade, no entanto não vou continuar com a assinatura. 

 

RESUMO

 

Enfrentar o Gelo 3/5

Messiah 3/5

Sex Education 5/5

Don´t Fuck With Cats 5/5

Killer Inside: the mind of Aaron Hernandez 4/5

The Witcher 1/5

Miss América 3/5

Little America 3/5

The Morning Show 3/5

Oprah´s Books Club 3/5

 

Publicado em Deixe um comentário

3 SUGESTÕES DA NETFLIX PARA LER OU ASSISTIR

Viciada em Netflix. Sempre atenta às últimas novidades desta plataforma que já conquistou a maioria dos apreciadores de séries e filmes. Agora com a chegada do frio, gosto de ficar mais tempo em casa e acabo por assistir a mais Netflix.

Nesta lista tenho três sugestões para ti. Podes ler o livro, depois assistir ao filme ou série ou podes simplesmente escolher o que mais gostas. Eu já vi o filme de Natal da lista (muito fofo!) e estou em pulgas para o novo filme do Martin Scorsese.

3 SUGESTÕES DA NETFLIX PARA LER OU ASSISTIR

 

O IRLANDÊS (comprar livro)

Já está disponível

 

O desaparecimento, em 1975, de Jimmy Hoffa, o poderoso líder do sindicato dos camionistas americanos, continua a ser um mistério que o FBI nunca conseguiu desvendar.

Charles Brandt dedicou cinco anos a entrevistar o Irlandês, como era conhecido Frank Sheeran, um assassino a soldo a quem se atribuía o assassínio de Hoffa. Das centenas de horas de gravações das suas conversas com Sheeran surgiu este livro fascinante no qual os acontecimentos são narrados pelas próprias palavras deste profissional do crime. Sheeran aprendeu a matar no Exército dos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial.

Depois de regressar ao seu país, começou a trabalhar para o lendário Russell Bufalino, chefe do crime organizado. Sheeran viria a ter o estatuto de uma das figuras de topo da máfia. As suas confissões neste livro proporcionam ao leitor uma visão insólita do mundo do crime organizado e, o que não é menos importante, das suas ligações com a política, em especial com a família Kennedy.

Sheeran sugere que o motivo principal da execução de Hoffa foi a ameaça que este tinha feito de contar tudo o que sabia sobre a participação da máfia no assassínio de John F. Kennedy, na cidade de Dallas, em novembro de 1963.

 

TU (comprar livro)

Segunda temporada estreia dia 26 de DEZEMBRO

 

Uma jovem atraente e aspirante a escritora entra na livraria em East Village onde Joe Goldberg trabalha. O seu interesse imediato por esta mulher leva-o a pesquisar no Google o nome que consta no cartão de crédito que ela usa para pagar. Trata-se de Guinevere Beck, e Joe constata que na cidade de Nova Iorque há apenas uma pessoa com aquele nome.

Guinevere utiliza incessantemente as redes sociais, o que permite a Joe ir descobrindo os detalhes mais íntimos da vida dela: é simplesmente Beck para os amigos, frequentou a Brown University, mora na Bank Street, nessa noite irá a um bar em Brooklyn – o lugar perfeito para um encontro casual.

À medida que Joe vai controlando a vida de Beck, de forma obsessiva e sem que ninguém se aperceba, ele vai removendo os obstáculos que se interpõem entre ambos e faz tudo para que ela caia nos seus braços – mesmo que isso implique matar.

Um thriller arrebatador, com suspense permanente e de leitura compulsiva, já comparado aos melhores livros do género e muito elogiado por Stephen King.

 

QUANDO A NEVE CAI, (comprar livro)

Já está disponível

 

Numa cidade isolada por uma das maiores tempestades de neve dos últimos cinquenta anos, três histórias, oito raparigas e rapazes e mais uns quantos caminhos vão cruzar-se num romance brilhante, mágico e divertido, a que não faltarão fragmentos de amor, laços de amizade, uma maratona de filmes do James Bond e beijos muito apaixonados.
Um livro perfeito para quem gosta de histórias de amor e aventura.

Publicado em 4 comentários

Marie Kondo: A Magia da Arrumação

A série é constituída por oito episódios, cada um com cerca de 40 minutos. Cada episódio centra-se numa família com hábitos distintos. Todos recebem a visita da Marie Kondo (e da sua intérprete) onde recebem instruções e são ensinados a arrumar os objetos. Ficam uns dias a tratar da tralha, até voltar a receber a visita da Marie Kondo. E o sorriso dela.
No primeiro episódio de Marie Kondo temos uma mãe com dois bebés que não consegue lavar a loiça. Parece estar à beira de um ataque de nervos. Marie Kondo parece feliz por ajudar aquela família. Aliás, ela tem um sorriso no rosto o tempo inteiro. Não sei se ela não entende o que as pessoas lhe dizem, ou se a sensação de enriquecer dá esse efeito. Para arrumarem a roupa ela pede para fazerem uma pilha em cima da cama. E escolhem o que fica e o que vai.
Precisam de tocar na roupa e sentir se lhes dá alegria. Só ficam as peças alegres  As peças que ficam, ela ensina a técnica de dobrar de forma a ficarem todas super organizadas.  Nos livros é tudo explicado ao pormenor. Li os dois, e na altura ajudaram-me a arrumar os roupeiros cá de casa. Ainda hoje uso a técnica, sobretudo com a roupa dos miúdos. Fico com muito mais espaço, e tudo à vista. Mas só de pensar que vou ter quatro adolescentes cá em casa…
Não há nada melhor do que ter o nosso espaço organizado, com cheiro a limpo. Mas com uma família numerosa é um assunto delicado. Demasiada roupa, demasiadas coisas. E isso incomoda-me, desde que abraço o minimalismo, as tralhas fazer-me imensa confusão. Tudo o que seja acumular objetos me dá nervos. Então, o método KonMari faz sentido para quem quer começar a organizar a casa. O método organiza tudo por itens. Ou seja, não é por divisão da casa. É por objetos. Primeiro roupa, depois livros, papelada, e por aí vai.
Acho sinceramente que a roupa é a melhor forma para começar a organizar seja o que for. Mas a papelada também me parece uma boa opção. Sendo o mais difícil, para mim, é um assunto que pode ser logo eliminado.
Diz que a série é super inspiradora. Como li os livros antes, a série não me trouxe nada de novo. Mas foi bom relembrar algumas coisas. Até porque tudo o que esteja relacionado com organização, está diretamente ligada à minha paixão. Quem começa a estudar o assunto, não quer outra coisa. Leio tudo o que apanho sobre organização. E foi devido a essa minha paixão que desenvolvi o mini curso com trinta dias de mentoria para Bloggers. Ajudo a organizar e a planear dos Bloggers. Também ajudo a criar blogues de raiz e está a dar-me imenso gozo trabalhar nesta área. São muitos anos dedicada ao assunto para agora desenvolver algo meu. Qualquer dúvida, mandem-me e-mail.
Vejam a série. Dá dicas muito úteis na organização do espaço. Também podem ler os livros. Comprem AQUI e AQUI