Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

amulherqueamalivros

31.07.18

6 FACTOS SOBRE A MINHA RELAÇÃO COM OS LIVROS

Cláudia Oliveira
  - Começo um livro novo todas as segundas-feirasÉ a minha forma de iniciar as semanas da melhor forma possível. Faço questão de terminar uma leitura todos os fins de semana e escolher a próxima leitura como um ritual lindo de sobrevivência dentro da rotina, das tarefas, do stress. Este é aquele momento que não dispenso por nada este mundo. Todos temos formas diferentes para enfrentar as semanas e a despedida do descanso, este foi a forma que eu encontrei há uns aninhos e (...)
10.01.18

NÃO COMPRO MAIS

Cláudia Oliveira
  O meu lado consumista diminuiu drasticamente depois de estar um ano sem fazer compras. Ter a minha família, casa e carro contribuíram bastante. Tive de fazer escolhas. Primeiro foram estes os motivos. Depois acabei por sentir-me afectada pelo consumismo da sociedade exposto em todas as redes sociais e encontei um lado b confortável e equilibrado. Uma forma de salvaguardar (...)
03.01.18

COMO POUPEI MAIS DE 2000 MIL EUROS?

Cláudia Oliveira
 Antes de avançar, esta é a minha experiência pessoal, de acordo com a minha realidade. O objetivo deste texto é tentar dar algumas dicas de poupança que utilizei ao longo do ano. Nunca será ofender ou vangloriar-me. Até porque “toda a gente” sabe que eu era uma pessoa com muitos problemas financeiros e sempre tive coragem de admitir isso. Note-se, o verbo “ser” está no passado. Tive algum receio em publicar este texto, mas está na altura de fazer os devidos balanços (...)
30.12.17

UM ANO SEM COMPRAR | O QUE MUDOU

Cláudia Oliveira
 Estive um ano sem comprar roupa e acessórios. O que mudou realmente? - Acabou o meu lado consumistaEra extremamente consumista. Comprei muita roupa e sapatos. Todos os meses "precisava de alguma coisinha". Havia o dia de ir às compras e tudo. Calhava logo na primeira semana do mês. Entrava em várias lojas, experimentava muita coisa, vinha para casa cheia de sacos. Um ano sem compras, sem entrar em lojas, acabou FELIZMENTE com tudo. Eu não sinto mais necessidade de comprar. Não (...)