Publicado em 8 comentários

Um Dó Li Tá | M.J. Arlidge

IMG_2154.JPG

No Goodreads

Minha pontuação 3.5*

 

Li sem expectativas e correu melhor do que estava à espera, até chegar ao final e descobrir o assassino. 

 

Livro viciante, fui obrigada a parar, caso contrário teria lido este livro num dia. Queimei vários neurónios com teorias sobre o assassino. Com capítulos curtos a história torna-se dinâmica e muito fluida. Alguns capítulos tinham uma página. Quando começamos a chegar ao final é impossível parar. 

 

Vamos primeiro àquilo que mais gostei. Os personagens Helen e a Emília são mulheres com história, carismáticas. Eu adoro. O passado de ambas é interessante. Fiquei com vontade de as conhecer melhor. Houve ali pelo meio uma decisão da Helen que me fez torcer o nariz, mas os personagens não fazem tudo aquilo que mais gostamos, não é verdade? Também gostei da forma como os assassinatos são cometidos e as razões que o assassino tem para justificar a sua crueldade. 

 

O que menos gostei. Da técnica que o autor usa para escrever o enredo. Não posso ser mais clara, caso contrário seria um spoiler gigante. Também achei desnecessário a tentativa de romance existente neste livro. Não era preciso. Entendo os motivos que o autor tinha para incluir, mas podia ter sido de outra forma. 

 

Leio poucos policiais. No entanto, tenho o meu top 3. Um top bastante reduzido porque realmente li poucos durante a minha vida de leitora. O meu top 3 é superior, mas os gostos não se discutem, não é verdade? Pretendo ler os próximos livros do autor, mas não é uma urgência. Noto que ando numa onda de livros deste genero e tenho aqui mais três novos autores para conhecer. 

 

Recomendo este livro. Nem acredito que é o primeiro livro deste autor. 

8 comentários em “Um Dó Li Tá | M.J. Arlidge

  1. Conta, conta, conta… quem são os integrantes do teu top 3? Este eu já li, quero ver se li mais algum 🙂

  2. Misery
    Em parte incerta
    Confissões
    🙂

  3. Não li o último. Nem conheço… vou pesquisar 😉
    Mas da GFlynn gosto mais de Lugares escuros. Um dos meus três seria O psicanalista, do John Katzenbach – mais por me ter agarrado de tal maneira que quando dei por mim já estava beeem longe de Lisboa, tinha perdido um punhado de estações… não o reli, mas ficou marcado. Depois desse li mais uns quantos dele, e gostei de todos, mas lá está, quando um autor começa a escrever muito, geralmente começamos a perder em qualidade. E é um autor com várias obras adaptadas ao cinema, por isso, vale o que vale…
    De qualquer maneira, tirando o que referi – que li em francês – e que foi editado em português, não há mais nenhum na nossa língua. Talvez em português do brasil, não sei…
    B’jinhos 🙂

  4. Escrevi sobre Confissões recentemente aqui no blog. Podes ler, não tem spoiler.

  5. Não gostei tanto dos Lugares Escuros nem de Objectos Cortantes.

  6. Pretendo ler esse autor um dia. Perder estações? ui, deve ser bom!

  7. Perdi umas horas da formação que estava a fazer na altura, o que afetou a nota final, lol. Mas nada de grave…

  8. Eu acho que nos lugares escuros ela conseguiu ir mais fundo. O Objetos cortantes , bom, é nitidamente um primeiro romance…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.