Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

amulherqueamalivros

Seg | 10.02.14

Um Pouco de Cinema com "Extremamente Alto, Incrivelmente Perto"

Cláudia Oliveira

 

Ontem terminei de ler o livro, hoje fui ver o filme. 

 

A adaptação está muito boa. Tem as suas diferenças: onde está o namorado/amigo da mãe de Oskar? Tirando esse pormenor gigante, considero que o filme está muito bem adaptado. O Oskar também me parece mais irritante no filme do que no livro, ou menos mal educado, não sei. Vale a pena ver o filme mas não vale fazer batota e não ler o livro.

 

Chorei litros. As cenas em que Oskar tem ataques de fúria são emocionantes, assim como a última conversa com a sua mãe. E quando ele que devia ter sido ela e não o pai? A Sandra Bullock desta vez convenceu-me (desculpa pela opinião de Gravidade). Adorei vê-la como mãe do Oskar. Aliás, todos os actores estiveram muito bem. O filme é sobre o 11 de Setembro, do ponto de vista de uma criança inteligente e carismática, à volta de uma chave perdida dentro de uma jarra.

 

O filme mostra aquilo que já sabemos mas que nos esquecemos: existem milhões de pessoas que perderam alguém. Vou levar esta história comigo no coração.  

 

4/5