Um murro no estômago. Num país onde as mulheres são discriminadas, e as crianças não têm fácil acesso à educação, comprar um caderno e um lápis não é uma tarefa tão fácil como pensamos. Não chorei, mas fiquei com o estômago às voltas com a história desta menina. 

Irritei-me com a maioria das cenas. Quando vemos rapazes de seis, sete anos a brincar de “apedrejar infiéis” e sabemos que à partida aquilo acontece de verdade, é impossível ficar indiferente. Acho que este filme tem como objectivo chamar a atenção para as diferenças das culturas. Um pedido de ajuda. Um abanão. 

Senti falta de alguma credibilidade na representação da protagonista. Gostei sobretudo dos temas focados neste filme e da forma como a directora os aborda. É um filme que precisa de ser visto. 

 

Viram? Gostaram?