“Virou filme” : “A Luz Entre os Oceanos”

 

 

 

O romance da autora M.L. Stedman virou filme. Estreou hoje. E vocês precisam de ver! 

 

A interpretação dos actores Alicia Vikander e do actor Michael Fassbender é intensa. Traz força à história que por si só é forte. A fotografia é maravilhosa. O guarda-roupa igualmente. 

 

Uma mulher que após abortos, encontra uma criança naufragada ao lado do pai morto. Após muita insistência, consegue convencer o seu marido a ficar com a criança e criá-la como se fosse sua. O problema é quando a verdadeira mãe aparece. Uma história de amor divida entre valores morais e a fé.

 

Emocionei-me com o filme. Muito. Mexeu tanto comigo que comecei a ler o livro imediatamente. Queria continuar na história, queria entender melhor a cabeça daquelas mulheres. Valeu a pena ler o livro. Vale quase sempre. Foi uma leitura apaixonante, dentro dos seus clichés, das suas descrições maravilhosas da ilha e do farol. Realmente a autora consegue passar muito bem o clima da história. O cheio do mar, a natureza, o vento cortante. O livro não tem a mesma força, tem partes aborrecidas que quase me fizeram desligar da história, mas ao mesmo tempo queria saber mais sobre ela. E ainda tenho a história comigo. Não há nada melhor.

 

O filme é superior e imperdível. Levem lenços de papel, vão precisar. Não dá para ficar indiferente. Eu só pensava, e se fosse comigo? Ficaria com a criança? Esconderia uma mentira? Como seria ver arrancado dos meus braços o meu filho pequeno? Enfim, várias perguntas. Todos os personagens têm camadas, são muito reais. 

 

Leia o livro e vejam este filme. Uma adaptação fiel, diria superior, do livro. 

 

livro 4 estrelas

filme 8 estrelas

 

Pode também gostar de...

10 comentários

  1. Já vi!!!! Recomendação tua. Gostei, adoro a Alicia Vikander, vai tornar-se numa actriz do caraças…já é muito boa! Chorei na parte final, mas não gostei do fim. Queria que fosse de outra forma. Ele também me irritou em algumas partes… Tive sentimentos mistos. Mas também dei por mim a pensar como reagiria se fosse comigo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *